Depressão, úlceras, ataques de pânico. O pacote de reações que se pode ter ao empreender (e fazer sua ideia crescer com sucesso) neste mundo concorrido é pesado. Especialmente para empresários de primeira viagem, que acham que podem fazer tudo sozinhos. Mas não precisa ser assim.

Entendemos que a grana pode ser curta no início, mas há maneiras de virar o jogo a seu favor. Pegue como exemplo Murray Newlands, criador da Chatty People, uma companhia de chatbots a qual ele lançou quando seu bebê tinha apenas três meses de idade. Imagine o período conturbado e o estresse de fazer tudo direito?

Ele conta, em coluna escrita para o site da Entrepreneur, que aprendeu a fazer algumas mudanças no sentido de facilitar a tomada de decisões difíceis para o negócio (spoiler: uma das atitudes que ele teve foi delegar tarefas). Confira 6 dicas que o executivo deixa para quem também precisa resolver problemas, sem sofrer com toda aquela pressão de que as coisas precisam dar certo, ou dar certo.

Trabalhe de forma inteligente

O mantra usado por Newlands aqui é Work Smarter, not Harder (algo como trabalhe de forma inteligente, e não se mate de trabalhar). Ele conta que agir dessa forma poupou horas e horas de trabalho e energia. Em vez de tentar forçar a barra, olhe para outras opções, diz ele: você pode ir por outro caminho? Ou pagar outra pessoa para fazer o trabalho? "Um pouco de planejamento e inovação antes de começar um projeto pode mudar todo o jogo", afirma.

Comece pelo começo

"Há uma bela analogia que diz que se você quer construir uma startup especializada em fabricar carros, você deve primeiro fazer um skate, depois uma bike e, então, o carro - em vez de gastar seu tempo e dinheiro para construir a frente do veículo logo de cara", exemplifica Newlands.

O que ele quer dizer com isso? Que é preciso primeiro fazer as tarefas críticas para rodar o negócio, com o intuito de ir para o próximo level e resolver, de fato, o problema. "Continuando a analogia, ao fabricar uma bicicleta antes de um carro, você está tentando resolver o problema do transporte, ao invés de tentar construir um carro desde o primeiro momento", pontua. Basicamente, quais as dores que você deve priorizar para, então, alcançar o seu real objetivo? Comece por aí.

Ninguém é bom em tudo

Para se tornar um empreendedor, é preciso se autoanalisar, diz Newlands. Nesse sentido, identifique no que você é realmente bom e o resto passe adiante - de preferências para pessoas que possam endereçar a questão de forma mais eficiente e rápida que você. "Eu posso trocar o óleo do meu carro, com certeza. Mas não faz sentido gastar uma semana do meu tempo sem remuneração para ensinar a mim mesmo como fazê-lo, ir buscar o óleo, me enfiar debaixo do carro, ficar sujo, ter de encontrar um local adequado para descartar a embalagem, etc", comenta. "[Mas] faz sentido eu gastar meu dinheiro para deixar que outra pessoa faça o mesmo em 30 minutos", completa. Nesse sentido, você pode, por exemplo, aprender a programar, claro. Mas será que não vale mais a pena pagar alguém que fará o mesmo em menos tempo e melhor?

Não seja o problema

"A melhor coisa que você pode fazer por você mesmo é contratar pessoas para a sua equipe, as quais são boas em identificar e priorizar questões que precisam ser resolvidas e fazem sem a sua intervenção", afirma Newlands, comentando, ainda, que essas pessoas podem até se reportar a você, mas eles funcionam de forma autônoma. O mais importante nessa situação, na opinião do executivo, é: “você precisa ficar bem com isso e deixar acontecer. Caso contrário, você se torna o gargalo - você se torna o problema”, completa.

Fora isso, Newlands comenta que se você não possui funcionários que consigam resolver os problemas sozinhos e fazem com que você se torne o gargalo da empresa, mande-os embora.

Tenha uma To-do list (e que funcione)

Primeiro de tudo: sim, você deve ter uma lista de tarefas. Porque deixar tudo dependendo apenas da sua cabecinha, pode apostar que é encrenca. Você não é obrigado a lembrar de tudo! "Além disso, você não precisa possuir a sua lista. Você pode usar um assistente virtual que a gerencia para você", sugere Newlands.

Já falamos uma vez sobre como fazer a melhor lista de tarefas do mundo! Funciona mesmo, ou garantimos seu dinheiro de volta (na verdade, você não vai gastar nada com ela, então apenas faça).

Saiba o que NÃO fazer

"Quase tão importante quando decidir no que se concentrar é decidir quais coisas você deve deixar ir. Decida quais são as coisas que o seu produto não vai fazer, ou a funcionalidade que você não vai aperfeiçoar", observa Newlands. Basicamente, você deve entender que não dá para abraçar o mundo. Então, foque no que é mais importante.

"Elimine encontros que você não precisa e diga 'não' mais vezes do que você diz 'sim'. Seu discernimento é primordial, e pode ir contra a voz na sua cabeça que vem de um lugar do nada, dizendo: se eu não for nessa reunião, pode não haver outra. Confie nos seus instintos, e concentre-se apenas nas coisas que importam", encerra.

Cupons de desconto TecMundo: