Menos uma estrelinha pra você: esse foi o recado da Electronic Frontier Foundation para a Apple em seu último relatório de como as empresas de tecnologia lidam com os pedidos de governos por informações de usuários. A Maçã ficou com quatro das cinco estrelas possíveis. A empresa já havia gabaritado os requerimentos dessa mesma lista em outras ocasiões, mas um novo item fez com que a Apple ficasse no “quase” dessa vez.

De acordo com o relatório da EFF, entitulado de “Who Has Your Back” (algo na linha de “Quem Está Te Protegendo”), a gigante de tecnologia falhou apenas na parte da avaliação que diz respeito ao apoio das empresas em relação a reforma da chamada Seção 702, uma lei que permite que a agência nacional de segurança norte-americana possa conduzir um monitoramento em massa dos cidadãos americanos.

“Nós estamos dando crédito às companhias que suportam a reforma da Seção 702 para reduzir a coleta de informações de pessoas inocentes. Posições públicas em apoio a permitir que esse projeto de lei expire completamente também recebem créditos, já que isso também tem o efeito de reduzir o monitoramento de pessoas inocentes. [...] A Apple não se pronunciou oficialmente a favor das reformas”, diz o documento.

No entanto, a empresa foi bem avaliada em questões como notificar os usuários de forma prévia sobre o envio de dados ao governo e tem uma política formal de solicitar revisões jurídicas de todas as leis de segurança nacional, as NSLs, além de deixar explícito que desenvolvedoras terceiras não podem permitir que dados de usuários da Apple sejam usados para finalidades de monitoramento.

Com a inclusão do novo item, que é visto como controversa por alguns especialistas, apenas oito companhias conseguiram as cinco estrelas na lista da EFF, entre elas a Adobe, Dropbox e Wordpress.

Cupons de desconto TecMundo: