Empreendedorismo digital: você tem perfil para trabalhar para si mesmo?

4 min de leitura
Imagem de: Empreendedorismo digital: você tem perfil para trabalhar para si mesmo?
Fonte: Divulgação
Avatar do autor

Pedir demissão do seu emprego e começar a ganhar dinheiro como um empreendedor virtual pode parecer uma ideia ousada, mas a prática tem se tornado cada vez mais comum no Brasil motivadas por um case de verdadeiro sucesso. Publicitário e especialistas em negócios online, Bruno Pinheiro diz que hoje fatura, em poucas semanas de trabalho, o que ganhava durante um ano inteiro.

Autor do livro “Empreenda Sem Fronteiras”, Bruno decidiu dar aulas sobre empreendedorismo na internet enquanto viajava pelo mundo. Em seus vídeos, gravados cada um em um local diferente, o empresário dá dicas e oferece cursos à distância a respeito de marketing digital. Afirma: não tem remorso algum de sua decisão.

“Não sinto saudades nenhuma [da época em que trabalhava como publicitário], hoje só vejo vantagens. Você consegue expor suas ideias e fazer com que elas aconteçam. É possível realizar o que realmente acredita. Além disso há também a autonomia para fazer as coisas no seu horário e não bater cartão apenas por bater”, explica Pinheiro.

“No início você não tem a tal da segurança que um emprego te proporciona. Mas no fim das contas, empregos dão somente uma falsa segurança. Hoje em dia, para as pessoas serem demitidas é muito simples.”

Perfil empreendedor

O publicitário passou a estruturar seu negócio em 2013. Começando com dicas em seu blog pessoal, rapidamente viu seus seguidores se tornarem seus clientes. Em seus cases, Bruno explica qual é o verdadeiro perfil da pessoa que opta por seguir o caminho do empreendedorismo digital.

“Tem que ser uma pessoa que esteja preparada para enfrentar desafios, porque empreender não é fácil. Você geralmente tem uma ideia, acha que vai ganhar dinheiro e na hora que entra em campo as coisas não acontecem da forma que a gente imagina. Neste momento, alguns acabam desmotivados e desistem”, conta o empresário.

“O empreendedor precisa ser perseverante, não entrar com expectativas muito altas para não quebrar cara e desistir. Além disso, precisa ter o perfil de controlar seus gastos e gerir seu tempo muito bem”.

Mesmo diante de uma grave crise econômica no país, o Brasil vem assistindo à uma excepcional alta no número de empresários focados na venda dos chamados infoprodutos, uma espécie de conhecimento online do assunto que dominam, disponibilizado por meio de vídeos, cursos ou podcasts. Para Bruno Pinheiro, este boom pode ser benéfico para o mercado e também para os clientes.

“Alguns mercados vão saturando, mas novas oportunidades vão se abrindo normalmente. Assim como todo mercado ele tem um boom, chega no topo, passa uma lâmina e somente os que trabalham melhor acabam ficando. Os que entraram só para surfar na onda acabam saindo. É bom porque as pessoas têm a possibilidade conhecer um novo mundo e fazer a economia girar”, explica o empresário. Estima-se que em 2016 o segmento gerou quase R$ 1 bilhão e a tendência é que a cifra aumente nos próximos anos.

Para aqueles que visam entrar neste setor, Bruno acredita que há dois casos e ambos precisam ser estudados com cuidado. A grande dúvida é: pedir demissão e começar uma startup ou esperar ficar desempregado em um futuro próximo e dar início à ideia?

“Quem está empregado a primeira coisa é guardar a sua rescisão após sua demissão. O ideal é que ela não seja utilizada. Normalmente um negócio costuma demorar de seis a oito meses para apresentar um resultado. Então vá construindo essa ideia enquanto ainda está trabalhando, pois se você sair do emprego para começar do zero, vai ficar este período sem faturar nada”, determinou o especialista.

“Para o desempregado, sempre é uma boa oportunidade seguir esse caminho pois você vende para o Brasil inteiro, não se limita à sua cidade e ao seu bairro”, continuou. Basicamente, segundo Pinheiro, o empreendedor precisa saber o que quer fazer, depois descobrir o que quer vender e por fim tentar conhecer o seu cliente, pois do contrário não obterá resultados. “A maioria começa sem ter nenhuma destas informações e aí perde o próprio foco e desiste”, completou.

Evento

Bruno Pinheiro organiza ainda neste final de semana em São Paulo o evento “Empreenda Sem Fronteiras” – homônimo ao seu livro – para realizar seu sonho. A conferência contará com palestras de diversos empreendedores e especialistas em marketing digital como Neil Patel, Ryan Diess, Luiza Trajano, Fábio Porchat e Washington Olivetto.

“Tenho viajado o mundo inteiro e aprendi muito com os melhores empreendedores do mundo. O brasileiro, em sua grande maioria, não tem oportunidade de viajar por não saber inglês ou por conta de suas condições financeiras. O meu sonho sempre foi trazer os melhores para o Brasil e neste projeto eu estou conseguindo realizá-lo”, afirmou Pinheiro.

Questionado sobre o porquê de unir figuras de renome fora do empreendedorismo digital, Pinheiro explicou a necessidade de ampliar a visão do segmento na hora de buscar lucros e resultados positivos. Para ele, empreender online ou presencialmente necessita dos mesmos princípios.

“A diferença é que mudamos o meio de se conectar com o cliente. Mesmo que a pessoa abra um negócio online, ela ainda vai precisar lidar com a gestão, marketing, processos, ter uma equipe para ajudá-la. As pessoas entram neste mundo achando que o marketing digital será o seu trabalho, mas ele é na verdade um meio”, disse.

“A Luiza possuí uma experiência em grande escala de marketing em suas lojas físicas, sabendo conciliar a conexão física com o cliente e a online. Já o Olivetto acompanha a mudança da publicidade e vai falar um pouco sobre a visão dele sobre as alterações que essa nova economia do Brasil está vivendo”, completou o organizador.

A conferência será realizada no Transamérica Expo Center Norte durante os dias 7, 8 e 9 de julho. O valor dos ingressos varia de R$ 67,91 a R$ 1.997,00. Durante o evento, uma startup do segmento será escolhida pelos palestrantes e receberá um investimento de R$ 100 mil. Para mais informações e compra das entradas, clique aqui (desconto especial para leitores do The BRIEF e do Tecmundo).

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Empreendedorismo digital: você tem perfil para trabalhar para si mesmo?