Um estudo da IDC Brasil trouxe números animadores para o mercado de computadores pessoais no país: a venda de PCs aumentou no primeiro trimestre de 2017. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, as vendas cresceram 5%, com 1,1 milhão de equipamentos vendidos a mais.

É a primeira vez que isso acontece desde 2012, destacando ainda mais o sucesso dos números. Do total de máquinas vendidas, foram 700 mil notebooks e 400 mil desktops, revela o IDC, com a maioria de todo o montante (65%) destinado ao mercado consumidor — ou seja, 35% das compras foram feitas por empresas.

“O crescimento é modesto, mas demonstra que o mercado brasileiro está se estabilizando”, afirma o analista de pesquisa da IDC Brasil Pedro Hage. “A melhora aconteceu devido ao fim da oscilação do dólar, às promoções realizadas pelos varejistas para incentivar a compra e ao aumento da confiança do setor corporativo para investir.”

Ainda segundo o IDC, o preço médio pago por um computador no Brasil foi de R$ 2.141, valor 22% inferior ao ticket médio de R$ 2.750 do primeiro trimestre de 2016. Em relação às vendas totais, a expectativa é que 2017 termine com 4,5 milhões de máquinas vendidas, sendo 1,6 milhão de desktops e 2,9 milhões de laptops.

Dell lidera o mercado brasileiro

Maior vendedora de computadores pessoais do Brasil, a Dell segue na ponta do ranking com uma fatia de 26,3% do mercado no primeiro trimestre de 2017. Em relação ao ano passado, a marca representa um aumento de 27,7% de PCs vendidos, o maior crescimento desde os últimos três meses de 2014.

Quando o foco é o mercado corporativo, o domínio da Dell é ainda maior: 38,4% das máquinas adquiridas por empresas levava essa marca. A participação no mercado doméstico foi +,quase a metade: 19,7%. A liderança da Dell, porém, se mantém tanto na venda de desktops quanto de notebooks e workstation.

Cupons de desconto TecMundo: