(Fonte da imagem: Reprodução/Ars Technica)

Ao contrário do que afirmam o governo norte-americano e associações como a RIAA, o Megaupload não era o site que mais hospedava pirataria em todo o mundo. Um relatório confidencial da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI) mostra que o serviço de Kim Dotcom possuía muito menos conteúdo ilegal que o Filesonic, responsável por hospedar 50% das URLs que infringiam alguma espécie de propriedade intelectual.

“Se o maior hospedeiro de arquivos do mundo não representa uma fatia significativa das URLs ilegais encontradas pela IFPI, isso só pode levar a uma conclusão”, disse Dotcom em uma entrevista ao site Ars Technica. “O Megaupload era eficiente em retirar links do ar... Removíamos um endereço em um tempo médio de 3 horas dependendo da quantidade de pedidos de remoção que recebíamos”, complementa.

“O que essa estatística claramente mostra é que nós agíamos como um bom cidadão corporativo e tínhamos uma política de retirada sólida”, afirma o fundador do Megaupload. “Também possuíamos 180 parceiros com o poder de apagar conteúdos que removiam links instantaneamente, milhões deles”, finaliza.

Fonte: Ars Technica

Cupons de desconto TecMundo: