(Fonte da imagem: Reprodução/Sarah Ivey)

O julgamento de Kim Dotcom, milionário por trás do Megaupload, está em andamento e cheio de acontecimentos curiosos. A defesa do empresário, por exemplo, incluiu argumentos de que ele teria sido “arrancado de sua família” durante a prisão e até lágrimas, quando o acusado pediu de volta seus computadores e discos rígidos, que poderiam conter provas a seu favor.

Os 135 equipamentos que pertencem a Dotcom estão em posse da Justiça da Nova Zelândia há alguns meses, mas cópias dos arquivos foram enviadas aos Estados Unidos, onde ocorre o julgamento. Como isso ocorreu sem o consentimento dos advogados de defesa (e como eles foram duplicados, não transportados nos dispositivos originais), ele agora exige a devolução dos aparelhos –  mas teve o pedido negado pelo juiz.

Outro ponto da defesa fala que a polícia local abusou da autoridade durante o processo, e que os direitos de Dotcom foram ignorados. Em agosto, o destino de Dotcom será avaliado em uma nova audiência, que determina se ele será enviado aos Estados Unidos para acompanhar o veredicto do caso, que já dura cinco meses.

Fonte: New Zealand Herald

Cupons de desconto TecMundo: