(Fonte da imagem: CNN)

A vida das pessoas diagnosticadas com câncer e que iniciam os tratamentos necessários costumam ser sofrida, já que as substâncias dos remédios causam alguns efeitos colaterais. Mas o norte-americano Don Wright, 70 anos, é uma exceção: ele leva uma vida bem mais saudável do que muita gente que não tem a doença – e a culpa disso pode ser de um remédio.

Wright foi diagnosticado há oito anos com mieloma, um tipo de câncer que ataca as células sanguíneas e a medula. Contrariando a perspectiva de vida, que era de cerca de cinco anos, ele começou a correr maratonas e a utilizar a pomalidomida, um remédio que ainda está na fase de testes médicos.

O problema é que o remédio é imprevisível e trabalha de maneira diferente no organismo das pessoas. Ainda assim, ele pouparia pacientes de sessões de quimioterapia ou radioterapia, por exemplo, bastando tomar uma pílula por dia.

De acordo com a CNN, a recuperação e o fôlego de Wright (que já correu 60 maratonas de 42 km) são exemplares não só para os pacientes, mas para impulsionar mais testes com esse tipo de droga. Os médicos dizem que a continuidade do tratamento é a chave para uma recuperação, fora os hábitos saudáveis levados pelo homem que, se depender dele, ainda vai ter muito tempo de vida.

Cupons de desconto TecMundo: