Uma equipe de cientistas norte-americanos da Northwestern University revelou a criação de um material sintético que pode ser utilizado para regenerar ferimentos ósseos. Uma característica interessante é que o elemento pode ser moldado em impressoras 3D, permitindo a criação próteses customizáveis.

Nos testes de laboratório, o material chamado “hyperelastic bone” (algo como osso hiperelástico) foi capaz de reparar o crâneo de um macaco ferido e regenerar a espinha de ratos. O composto é basicamente feito de cerâmica e polímero e, segundo Adam Jakus, um dos membros do time de pesquisa, o material é barato de ser produzido, flexível e muito forte. Além disso, ele também pode ser empacotado e transportado facilmente.

Outra característica importante é que a mistura é porosa e absorvente, permitindo que elementos biológicos do corpo, como vasos e sangue, por exemplo, possam se infiltrar e promover a regeneração – assim como ocorre em ossos reais em menor escala.

Infelizmente, o “hyperelastic bone” ainda precisa percorrer um longo caminho até chegar aos pacientes. Os cientistas calculam que, se tudo der certo, os primeiros experimentos com humanos poderão acontecer somente daqui cinco anos. A FDA (Food and Drug Administration) também precisa corroborar que o material é seguro.

Cupons de desconto TecMundo: