Cientistas do MIT exibiram recentemente o que seria um dos maiores avanços da matemática dos últimos anos em uma conferência de algoritmos usados em computação. Eles foram capazes de facilitar o cálculo da Transformada Rápida de Fourier (FFT, no original) em até dez vezes.

Infelizmente, isso não significa que suas aulas de matemática ficarão mais fáceis: o algoritmo é normalmente usado para exemplificar e “ler” sinais enviados de um ponto a outro, como em transmissões digitais ou até o som de sua voz. E claro que os cálculos não são feitos normalmente em papel, mas em computadores especializados.

Mas a descoberta tem suas vantagens: ao demorar menos para calcular um sinal, seus gadgets ganham tempo e memória de sobra para realizar outras tarefas, melhorando o processamento de computadores e dispositivos móveis.

A renderização de sons, vídeos ou imagens como modelos em 3D, por exemplo, também seria feita de forma mais rápida e rodaria sem problemas até em aparelhos menos potentes. De acordo com a FastCompany, ainda não é possível saber quando o novo método será empregado no cotidiano da ciência.