Martin Mireles guia uma cadeira de rodas com a língua (Fonte da imagem: Steven Kagan para o New York Times)

Martin Mireles é um americano de 37 anos que colocou um piercing na língua não por questão de estilo nem de diversão, mas sim por razões médicas. Há quase duas décadas, ele ficou paralítico após receber um tiro no pescoço. O piercing serve para que ele controle sua cadeira de rodas com a língua. A história de Mireles é destaque do The New York Times.

Ele testa a tecnologia para pesquisadores da Escola de Medicina da Northwestern University, que recebeu cerca de US$ 1 milhão de dólares em fundos. Ele guiou a cadeira para os lados, para frente e para trás por um caminho com latas de lixo como obstáculos.

O cadeirante usa um capacete com sensores que captam os sinais magnéticos do “piercing”. Ao movimentar a língua para o canto esquerdo superior da boca, a cadeira vai para frente, por exemplo. A língua dificilmente é comprometida por lesões na espinha por estar diretamente ligada ao cérebro por um nervo, por isso o órgão é o foco dos pesquisadores.

Essa tecnologia é um pouco mais discreta do que o mecanismo que o ator Cristopher Reeves utilizava em sua cadeira de rodas até sua morte em 2004. O ator respirava por um canudo para guiar a cadeira. De acordo com o professor Maysam Ghovanloo, os pesquisadores querem criar uma tecnologia mais esteticamente agradável e mais intuitiva, de acordo com a reportagem do Times.

Cupons de desconto TecMundo: