Retina Display é um dos diferenciais do novo MacBook Pro (Fonte da imagem: Reprodução/SlashGear)

Desde a infância, algumas pessoas não resistem à tentação de abrir e desmontar tudo o que veem pela frente. No caso de alguns, a ideia é também descobrir os segredos por trás da fabricação de alguns produtos – como fez recentemente um analista do Slash Gear, que abriu um novo MacBook Pro para investigar a famosa Retina Display.

O serviço, como não poderia deixar de ser, deu bastante trabalho, pois qualquer um que já tenha tentado abrir um produto da Apple sabe como os designers da companhia deixam essa tarefa complicada. Mesmo assim, a curiosidade para saber como a empresa da Maçã acomodou a tela em um espaço tão pequeno é maior do que qualquer dificuldade.

E a resposta é "simples": a grande complicação na hora de se “explorar” a Retina Display se deve ao fato de que a Apple inteligentemente economizou espaço. A companhia conseguiu construir — de maneira incrível, diga-se de passagem — a tela do aparelho diretamente na tampa do notebook, utilizando o seu alumínio para servir como moldura do display LCD.

Retina Display desmontada (Fonte da imagem: Reprodução/SlashGear)

Com isso, a companhia achou soluções extremamente “apertadas”, vamos dizer assim, para conseguir acomodar tudo e também adequar cabos e outras funcionalidades acopladas, como a câmera FaceTime HD, por exemplo.

Dessa forma, outra pergunta fica no ar: como poderão ser feitos reparos, caso sejam necessários, em uma estrutura tão compacta e com tamanha complexidade? A resposta, provavelmente, seria a substituição inteira da tampa, algo que pode encarecer bastante qualquer manutenção.

Fonte: Slash Gear