(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

Revelado na última edição da WWDC, o novo MacBook Pro já está nas mãos de alguns sites especializados, que não perderam tempo e já iniciaram uma rodada de discussões sobre o aparelho.
Mesmo que o Retina Display seja o centro das atenções – e dos elogios –, outros aspectos também foram analisados, como o design e o desempenho. As críticas não ficaram de fora: para variar, o valor exagerado pedido pela Apple foi levado em conta nos textos.

Design

O LaptopMag é direto: o aparelho mescla portabilidade e potência como nenhum outro. As cores e os materiais de fabricação seguem o modelo tradicional da empresa e devem agradar aos fãs em geral. A leveza e a espessura o tornam perfeito para viagens.

O Cnet e o MacWorld também citam o quanto o aparelho é fino: são apenas 18 mm de espessura, menos que muitos ultrabooks lançados por aí. A placa de alumínio que reveste o laptop seria praticamente a mesma da geração anterior – e reciclar o teclado, que já era bastante confortável, foi um dos grandes acertos da Apple.

Retina Display

O grande destaque do novo modelo foi também o mais elogiado. Para o AnandTech, já à primeira vista o display de altíssima resolução parece bem melhor que o da geração passada de MacBooks. Suas principais características seriam o maior brilho e polidez, além de apresentar menos reflexos.

(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

Outra qualidade seria a troca rápida de resolução, fator que agrada quem vive mudando as configurações do computador. O site ainda testou o jogo Diablo III na máxima resolução permitida – e os resultados foram os melhores possíveis.

O LaptopMag notou reflexos leves, mas nada que distraia ou tire a atenção durante o uso. O site destaca mesmo a melhora em cores e contraste, também graças ao Retina Display. Os aplicativos com uso melhorado pela tecnologia da tela devem ser uma boa surpresa no futuro. Por fim, o MacWorld disse que a tela é “de explodir cabeças”.

Desempenho

O LaptopMag deu como média um boot de 15 segundos, considerado um bom tempo, já que essa não é a maior preocupação do aparelho. Com processador Intel Core i7 de 2,3 GHz, 8 GB de RAM e a placa gráfica GeForce GT 650M, os resultados nos benchmarks não poderiam ser melhores. Até para games ele se mostrou ótimo, já que bateu até mesmo modelos especializados da Alienware.

Desempenho do processador é melhor que a concorrência. (Fonte da imagem: LaptopMag)

O Cnet elogia a possibilidade de montar suas próprias configurações, já que isso reflete também no preço final – e não faltaram elogios mesmo no laptop mais modesto.

Preço

Você já viu por aqui que, no Brasil, o aparelho chega a custar mais de R$ 15 mil. No exterior, mesmo chegando a um máximo de US$ 3.700, o alto preço foi uma crítica unânime. O Cnet diz que ele é exclusivo para profissionais endinheirados, apesar de fazer parte de uma elite dos laptops atuais.

Opinião similar tem o MacWorld: apesar de elogiar bastante o aparelho, o redator questiona se ele realmente vale tanto assim.

Fontes: AnandTech, MacWorld, LaptopMag, Cnet

Cupons de desconto TecMundo: