Na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, a banca examinadora da Ordem dos Advogados publicou um comunicado solicitando que candidatos proprietários do mais novo MacBook Pro “desativem” a Touch Bar.

Lançado recentemente , esse modelo de notebook da Apple traz, em forma de display, botões virtuais sensíveis ao toque com possibilidades de personalização, visto que as funções exibidas são programáveis. É evidente que pessoas extremamente criativas já desenvolveram atividades, digamos, não convencionais para a ferramenta.

Apesar de o comunicado ser bastante direto, não fica claro o motivo da proibição. O palpite é a possibilidade de modificar as aplicações da barra, já que o suporte é nativo do sistema. Já funcionam nela dicionários preditivos – que ajudam a escrever palavras enquanto é redigida uma frase –, então não seria complexo incluir termos relevantes ao conteúdo avaliado, por exemplo.

Touch Bar suporta alguns aplicativos, até roda DOOM

Preocupados com isso, bancas examinadoras que permitem o uso do dispositivo para realizar as provas estão avisando previamente para desabilitar recurso ou deixar sem a personalização de nenhum app, pois a possibilidade de reprogramar a barra preocupou os avaliadores. A escala do problema vem chamando a atenção de tal maneira que estados como a Califórnia e o Texas já estão impedindo os candidatos donos do computador pessoal da Maça de realizar provas.

Até o presente momento, não existe nenhum tipo de “curadoria” sobre a barra de tarefas e, no que depender da gigante de Cupertino, a Touch Bar vai migrar para outros modelos de computadores e fará parte das futuras gerações. Resta aguardar para ver como instituições avaliadoras vão contornar a futura demanda. A Apple não se manifestou sobre o caso.

Cupons de desconto TecMundo: