O Linux vai contar com suporte nativo para aplicativos Direct3D 10 e 11. Sem a necessidade de emulação, os desenvolvedores da plataforma poderão, em breve, criar jogos 3D com mais facilidade.

No último dia 21, o desenvolvedor Luca Barbieri divulgou um tracker com a implementação de interface gráfica Direct3D 10 e 11 no Gallium3D. O tracker, diferentemente do Wine, não converte Direct3D em Open GL, e sim implementa o Direct3D de forma nativa dentro do Gallium3D.

Ele afirma que, apesar inicial, o tracker está funcionamento e é capaz de executar algumas demonstrações de textura no Linux.

Segundo Barbieri, a implementação tem três objetivos. O primeiro é cumprir a promessa de suporte para múltiplos API e permitir o desenvolvimento de aplicativos sem a necessidade de códigos complexos para OpenGL, e sim através de pequenos ajustes sobre o Gallium.

O segundo objetivo é a execução de jogos do Windows que utilizam Direct3D 10 ou 11 em ambiente Linux, através do Wine. As DLL necessárias ainda não estão disponíveis, mas Barbieri afirma que não deve ser difícil adicioná-las.

Ótima notícia para quem usa o Wine, pois é sabido que o emulador tem suporte bastante limitado para DirectX 10 e não tem nenhum suporte para DirectX 11.

O terceiro objetivo, ainda de acordo com Barbieri, é “oferecer uma alternativa ao OpenGL para programação em ambiente não Windows, particularmente Linux mais outros sistemas gratuitos e abertos”.

A VMWare estava trabalhando em um tracker primeiramente feito para o Gallium3D no Windows e sem código aberto. O tracker de Barbieri é diferente e, sobretudo, de código aberto.

Cupons de desconto TecMundo: