Se você possui cadastro no site LinkedIn ou tem amigos que sejam cadastrados nessa rede social de contatos profissionais, é muito provável que você já tenha recebido emails de spam com os seguintes dizeres: Olá (nome), eu gostaria de adicioná-lo à minha rede de contatos profissionais do LinkedIn.

Esses emails podem ser um tanto irritantes e as pessoas que os recebem normalmente ficam incomodadas com os remetentes. Contudo, as mensagens são disparadas sem autorização dos usuários cadastrados, porém de modo automático, em nome deles quando os contatos do LinkdIn são sincronizados com outras redes, como o Facebook.

Um grupo de pessoas fez a reclamação formal à justiça americana sobre os emails enviados sem o consentimento. Como resultado, o LinkedIn terá que pagar US$ 13 milhões às pessoas que se sentiram incomodadas com a situação. O inconveniente reside no fato de o LinkedIn incentivar os usuários a convidar os contatos através de mensagens automáticas, porém mesmo que as pessoas ignorem tal recurso os destinatários ainda recebem os convites.

Além disso, esse fato jamais fica explícito no momento do cadastro e não é informado de que os seus contatos receberão, pelo menos, três emails de convite. Por isso, usuários que utilizaram o recurso para adicionar conexões entre setembro de 2011 e outubro de 2014 devem receber determinada quantia desse dinheiro (valor que deve ser pequeno, quase US$ 10, já que será dividido entre muitas pessoas).

Pessoas que desejam receber a compensação devem acessar esse site para efetuar o cadastro e verificar se realmente podem ganhar o dinheiro. Pelo menos, o LinkedIn disse se comprometer a adotar práticas mais claras sobre o envio de emails e que o recurso em questão já foi modificado.  Será que o LinkedIn deve dinheiro para você também? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: