A bateria em forma de cabo e suas possibilidades. (Fonte da imagem: Reprodução/LG)

Tão importante quanto a notícia de que a produção de um smartphone com tela flexível já começou é a confirmação de que essa tecnologia já é possível: nesta terça-feira (8), a própria LG anunciou também que está desenvolvendo baterias especiais para esses aparelhos.

A LG Chem, divisão responsável pela fabricação desses componentes, conseguiu "quebrar a tradição" e desenvolver baterias cada vez mais potentes e que fogem do tradicional – ou seja, fontes de energia rígidas, espaçosas e retangulares.

As três cartas na manga da LG

Uma das tecnologias é a de bateria em forma de degrau ("stepped", no original), em que duas pequenas fontes de energia são posicionadas uma acima da outra, usando melhor o espaço destinado a essa peça, que normalmente deixa "buracos" no interior. Ela estreou no LG G2.

(Fonte da imagem: Reprodução/Slashgear)

A outra é a bateria curva, especialmente desenvolvida para smartwatches, smartphones dobráveis e óculos inteligentes. Uma patente exclusiva da LG garante que o movimento para os lados não causa danos ao componente. A fabricação começa em outubro deste ano e esta deve ser a peça que alimentará o celular dobrável da empresa (lembre-se de que a Samsung também está na briga).

Por fim, a terceira é a mais interessante e ambiciosa: uma bateria em forma de cabo que é dobrável, pode ser vestida e até entrelaçada em nós. Para dispositivos de baixo consumo, ela não esquenta, mas é bastante durável e pode alimentar uma alta variedade de aparelhos, além de ser impermeável. Essa tecnologia deve demorar um pouco mais para ser apresentada, mas já está em fase de produção.

Cupons de desconto TecMundo: