A LG tem um importante nome no mercado de televisores, com um respaldo enorme entre os consumidores, os varejistas e, é claro, os industrialistas. Analisar um televisor da gigante coreana por vezes pode ser subjetivo, mas esse não é o caso da UHD 55UF950V, um modelo 4K que, além de trazer belíssimo design, consegue corresponder à altura com uma configuração de ponta.

Atualmente, há uma disputa sadia – e ao mesmo tempo acirrada – pelo gosto do consumidor. Do ponto de vista técnico, o aparelho que testamos é impecável, com opções de personalização para todos os olhos, tempo de resposta praticamente nulo, contraste inteligente e o principal tempero: o WebOS 2.0.

O sistema operacional proprietário da LG oferece uma navegação altamente responsiva pelas funções da TV e uma experiência de entretenimento acima da média. Apps nativos, som de cinema e imagem que serve de colírio para os olhos são apenas algumas das características positivas da 55UF950V – na verdade, é difícil achar algo negativo aqui, pois até o preço está dentro do praticado no mercado.

O charme da tecnologia Nano Spectrum e a experiência de entretenimento aprimorada

A LG chama sua tecnologia de cores de Nano Spectrum, que dá ao usuário uma experiência de visualização repleta de cores e tonalidades. O contraste inteligente jamais é “agressivo” ou fraco demais e se ajusta àquilo que você vê na tela com perfeição.

Como o 4K da TV reaviva cada cor conforme o conteúdo, a experiência de entretenimento é absolutamente favorecida. Antigamente, tínhamos só a série “House of Cards”, do Netflix, transmitida em 4K (além de alguns vídeos no YouTube e outros materiais da internet). Porém, atualmente, a gama de opções é muito maior: praticamente todas as séries recém-inseridas no serviço já rodam em Ultra HD.

O painel IPS é outro ingrediente que a LG sempre usou e, aqui, não poderia ser diferente. Ele oferece uma impressão realista da cor que é quase idêntica à da imagem original. Cada pixel é reproduzido com autenticidade, inclusive nos testes que fizemos com softwares de terceiros (para detectar a calibragem da imagem). As legendas, por exemplo, têm uma leitura muito mais confortável, mesmo quando muito pequenas. Molduras finas ou até mesmo um pequeno ponto são exibidos com uma ótima clareza e jamais “forçam” a vista do espectador.

Upscaling para 4K e 60 fps: ótimas conversões

“Upscaling” para Ultra HD significa converter imagens de resolução convencional em 4K, uma resolução que é quatro vezes superior à do Full HD. O upscale para 4K melhora a qualidade dos conteúdos exibidos, principalmente filmes e séries, para um patamar próximo ao que é o Ultra HD, oferecendo uma imagem de ponta em praticamente todas as situações – inclusive em jogos, como pudemos perceber em nossos testes.

O 3D não tem mais o mesmo impacto de antes – até porque deixou de ser novidade faz tempo –, mas continua competente na 55UF950V. Quando convertidas em 4K, as imagens 3D têm resolução quatro vezes superior à do tradicional Full HD e são verdadeiramente nítidas, com maior riqueza de cores. E tudo isso, convém ressaltar, em 60 quadros por segundo, característica que confere rápida transição de pixels e, portanto, da movimentação dos elementos na tela, por mais explosiva que uma cena de ação possa ser.

Ótima projeção de som

A qualidade sonora dos televisores da LG sempre ganhou destaque positivo. Por mais que nós, do TecMundo, tentemos achar pontos negativos para ilustrar esta análise da forma mais imparcial possível, está difícil. E isso é ótimo: o som da 55UF950V é excepcional, uma grata surpresa.

O sistema Ultra-Surround traz um desempenho eficiente de som, que vem de sete direções ou origens distintas. Trata-se de uma projeção multidirecional que tem potencial para envolver o espectador completamente, independentemente do ângulo no qual ele se encontra.

Controle Magic Motion e reconhecimento de voz: multifuncional

O controle remoto da 55UF950V não serve apenas para as funções básicas (mudar de canal, aumentar e diminuir volume, mexer nos menus). Trata-se de uma ferramenta Smart completa, com roda de scroll, pointer para clicar e arrastar e até mesmo reconhecimento de voz.

Essa nova versão do controle remoto, ao contrário das anteriores, incorpora também as teclas numéricas de 0 a 9 dos comandos tradicionais. Dessa forma, há uma espécie de comando “2 em 1” que vai ao encontro dos gostos e necessidades de usuários dos mais diversos perfis, desde os mais “tradicionalistas” até os modernos.

Mas o charme do negócio está no reconhecimento de voz. Ao segurar o botão no controle e pronunciar palavras de seu interesse, a responsividade do sistema (o brilhante WebOS 2.0) é impressionante. Em nossos testes, por exemplo, falamos “Will Smith”, devagar, em alto e bom som. Em questão de dois segundos, uma lista foi aberta à direita da tela exibindo diversos conteúdos com os termos: filmes em que o ator trabalha, séries e até mesmo vídeos no YouTube. O sistema varre os aplicativos e os conteúdos de internet relacionados aos termos pronunciados.

Cabe ressaltar também que a TV compreende e reconhece milhares de palavras em português brasileiro, o que abre um leque de opções para você fuçar vários conteúdos sem ficar navegando exaustivamente pelos canais.

WebOS 2.0: um sistema operacional definitivo para televisores

Já citamos o WebOS 2.0 em mais de uma ocasião nesta análise, mas a versão atualizada do sistema operacional proprietário da LG para seus televisores deve ser endossada.

A navegação é otimizada numa responsividade incrível. Não há gargalos, não há obstáculos, não há burocracia: menus, canais, aplicativos e outros recursos podem ser alternados e deixados em segundo plano sem que nenhuma instância trave.

Sim, o multitarefas da 55UF950V atua de forma muito competente. Em nosso teste, rodamos o Netflix numa instância, a TV a cabo em outra, o YouTube em outra e um Wii U numa última instância. Alternar entre elas é algo natural e que jamais interrompe aquilo que estava em execução.

O Android TV certamente será um competidor à altura do WebOS. A Sony entrou na brincadeira com televisores que já estão disponíveis no mercado, inclusive no Brasil, a partir de R$ 4.999, e a Philips também vai anunciar uma linha de TVs com o sistema da Google.

3D: Dual Play e ausência total de trepidação

O LG Cinema 3D, recurso da tecnologia no aparelho, apresenta ausência total de trepidação e obteve a certificação “Flicker Free”, que se traduz numa otimização do conteúdo que você visualiza em 3D – aquele apresentado diretamente diante de seus olhos.

Essa tecnologia elimina a cintilação dos óculos, permitindo que você se entregue livremente às imagens 3D durante um período prolongado sem tonturas nem cansaço. As imagens sobrepostas ou “efeitos fantasmas”, tão característicos do 3D, deixaram de existir aqui.

Os óculos são leves e não têm bateria. A função Dual Play continua aqui, igualmente funcional, assim como nos modelos anteriores, e proporciona ótimos momentos de jogatina em dois. A caixa vem com quatro óculos 3D mais dois para o Dual Play. Portanto, são seis óculos ao todo.

Vale a pena?

Sem sombra de dúvidas. A LG Super UHD TV 55UF950V foi um dos melhores televisores que tivemos o prazer de testar. Não estamos endossando a marca ou algo do tipo – até porque modelos equivalentes da Samsung e da Sony estão disponíveis no mercado por preços parecidos –, mas o fato é que o aparelho da LG entrega um excelente desempenho aliado a um design elegante e moderno.

Com a chegada das TVs com Android, a exemplo da Sony e da Philips, a concorrência deve apertar para o lado do espetacular WebOS 2.0, mas o sistema proprietário da LG é tão estável e responsivo que, sim, o sistema operacional da Google vai ter que “rebolar” nas TVs para responder à altura.

A 55UF950V gira em torno de R$ 5,3 mil a R$ 6,5 mil e, pela excelência que traz, é uma opção mais do que válida à ampla gama de televisores atualmente oferecidos no mercado.

Cupons de desconto TecMundo: