Os smartwatches já estão há algum tempo no mercado e, no Brasil, já existem várias opções disponíveis para os consumidores. Mas será que já está na hora de você comprar um aparelho desses? É nisso que as fabricantes querem que você pense, e os esforços da LG nesse sentido estão concentrados no seu último lançamento para a categoria: o G Watch R.

A segunda geração de smartwatches da empresa traz um design circular bem bonito, capaz de enganar muita gente. Esse aparelho se parece bastante com um relógio convencional, o que é um dos pontos positivos do produto. Mas será que vale a pena investir a sua grana no LG G Watch R? É isso que você vai descobrir agora, em mais uma análise do TecMundo.

Especificações técnicas do LG G Watch R.

Especificações técnicas do LG G Watch R

  • Sistema operacional: Android Wear 5.0.2 (Lollipop)
  • Tela: P-OLED de 1,3 polegada
  • Resolução de tela: 320x320 pixels
  • Densidade de pixels: 348 ppi
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 400
  • CPU: quad-core de 1,2 GHz
  • GPU: Adreno 305
  • Memória RAM: 512 MB
  • Armazenamento interno: 4 GB
  • Bateria: 410 mAh
  • Conectividade: Bluetooth 4.0
  • Sensores: giroscópio, pedômetro, acelerômetro, compasso e sensor de frequência cardíaca
  • Dimensões: 46,4 mm (largura) x 53,6 mm (altura)
  • Espessura: 9,7 mm
  • Peso: 62 gramas
  • Extras: certificação IP67 (resistente contra água e poeira)
  • Compatibilidade: smartphones com Android 4.3 ou superior
  • Preço sugerido pela LG: R$ 1.299

Design

O visual do G Watch R é o grande destaque desse smartwatch fabricado pela LG. Os olhares mais desatentos vão achar que esse é um relógio convencional, uma sensação que os outros modelos disponíveis no mercado ainda não tinham conseguido passar. Durante o período de análise, foi normal encontrar pessoas que se surpreenderam ao descobrir que esse era um dispositivo inteligente.

O aparelho tem uma construção bastante robusta em metal – aço inoxidável e alumínio – e transmite resistência para quem o utiliza. O G Watch R ainda conta com a certificação IP67, o que garante proteção contra água e poeira. O seu tamanho também agradou, não sendo muito maior do que um relógio convencional.

Ao contrário do Moto 360 – o principal concorrente na categoria –, o G Watch R tem uma pegada mais esportiva e um visual mais agressivo. Essa impressão pode ser ainda mais acentuada dependendo do mostrador de relógio que o usuário escolher usar.

Na parte de trás do smartwatch, encontramos o sensor de batimentos cardíacos e os contatos que se conectam ao carregador. Na lateral, o botão físico completa o design do relógio. A pulseira que acompanha o G Watch R é confeccionada em couro genuíno e pode ser trocada por outras.

Tela

Diferente do Moto 360, a tela do G Watch R é um circulo completo. Para os que não lembram, o dispositivo da Motorola possui um pequeno detalhe na porção inferior do display que esconde parte do que é exibido. Porém, a versão da LG é um pouquinho menor do que a da concorrente.

Ao redor do display, as bordas do G Watch R se destacam, evitando que a tela de P-OLED entre em contado direto com a superfície caso o relógio seja colocado com a tela virada para baixo – ou em caso de esbarrões ou batidas. Com 1,3 polegada, esse smartwatch é bem agradável de ser usado. Mesmo sob luz forte, dá para enxergar bem o que é exibido, e o controle de brilho é um grande aliado nesse sentido.

Interface

Equipado com a última versão do Android Wear – a 5.0.2 (Lollipop) –, o G Watch R não difere muito do Moto 360 e de outros dispositivos quando o assunto é a interface. A LG mexeu em um dos únicos pontos em que a Google permite às fabricantes fazerem alterações: o mostrador do relógio.

Esse smartwatch conta com opções variadas e bastante bonitas, desde alternativas digitais até analógicas cheias de adicionais. Porém, muitos outros mostradores podem ser baixados através da Google Play e instaladas no G Watch R.

Além disso, o Android Wear também consegue exibir notificações do smartphone, avisando quando uma mensagem ou ligação chegou, por exemplo. Dá até para atender chamadas e responder pelo relógio – através de comando de voz ou textos predefinidos.

Mas para ficar o tempo todo conectado, é preciso manter o Bluetooth o ligado. O procedimento para sincronizar o G Watch R e o smartphone é simples, e em poucos minutos tudo está finalizado. É só baixar o app do Android Wear em seu celular e seguir as instruções exibidas em ambos os aparelhos.

A interação com o sistema operacional do smartwatch pode ser realizada através do toque ou por comandos de voz. O tradicional “Ok, Google” é o gatilho para iniciar uma conversa e deixar o aparelho pronto para escutar uma ação.

Dá para agendar um alarme, mostrar os passos, medir a frequência cardíaca, calcular rotas para destinos, acionar o cronômetro, marcar compromissos, acompanhar atividades físicas, criar lembretes, enviar mensagens e emails, controlar músicas e muito mais.

Desempenho

Ainda faltam parâmetros para podermos afirmar com precisão que o G Watch R oferece um bom desempenho ou não. No geral, todas as tarefas realizadas no relógio foram executadas numa boa, sem apresentar engasgos ou travamentos. O processador Qualcomm Snapdragon 400 de 1,2 GHz e os 512 MB contribuem para a fluidez da interface.

Jogos, apps de produtividade e outras opções de entretenimento rodaram com tranquilidade. Dos 4 GB de armazenamento interno, aproximadamente 3 GB sobram para o usuário instalar aplicativos. Ainda não existem testes confiáveis de benchmark para avaliar o Android Wear. Mesmo assim, podemos dizer que no quesito desempenho o G Watch R não decepcionou.

Bateria

Aqui reside um dos pontos que mais deixam os consumidores preocupados. Mas uma coisa é certa: ainda não dá para esperar uma autonomia de bateria dos smartwatches que seja comparável ao de relógios convencionais – que podem durar meses, quando não anos. Afinal, o consumo é completamente diferente.

Porém, se por um lado os resultados do Moto 360 desagradaram, os do G Watch R surpreenderam em nossa análise. Por causa da importância desse aspecto, realizamos vários testes para averiguar a autonomia desse smartwatch. Usando o dispositivo desconectado do smartphone – opção que limita completamente o uso do aparelho, a bateria aguentou quase três dias longe das tomadas.

Com o aparelho conectado e usado com frequência – recebendo e exibindo notificações e executando apps de produtividade e jogos –, a bateria quase sobreviveu ao segundo dia.

Em suma, é normal terminar o dia com cerca de 50% da carga, o que quase dá “suco” para mais um dia de uso. O carregador que acompanha o smartwatch é compacto e “gruda” no aparelho através de ímãs. A vantagem é que ele pode ser conectado à porta USB do computador e carrega bem rápido a bateria do dispositivo.

Vale a pena?

O LG G Watch R é um relógio que impressiona. Ele provavelmente é o melhor smartwatch equipado com Android Wear disponível no mercado. O design é bonito e elegante e pode convencer aqueles que não têm gostado dos modelos que foram mostrados até agora. O desempenho é agradável e a duração de bateria, apesar de longe da ideal, é satisfatória.

Porém, apesar das vantagens, é difícil explicar o preço cobrado pela LG no G Watch R. Já não é fácil justificar a compra de um smartwatch, produto que ainda é dispensável para a maioria dos consumidores. Custando R$ 500 a mais que seu principal concorrente (Moto 360, preço oficial de R$ 799 contra R$ 1.299), fica ainda mais complicado colocar esse dispositivo como opção principal na hora da compra. Afinal, ele oferece os mesmos recursos que qualquer outro modelo equipado com Android Wear.

No entanto, se o preço não é um problema e você não se importa em gastar mais para ter um dos melhores representantes da categoria de smartwatches, o G Watch R é a escolha certa.

Cupons de desconto TecMundo: