As coisas não estão nada boas para a Lenovo. Por causa do escândalo envolvendo o adware da Superfish, que vazava dados dos consumidores e deixava os computadores vulneráveis a ataques, a companhia acabou de ser notificada sobre o primeiro processo movido por uma consumidora insatisfeita com a situação.

Jessica Bennett abriu um processo na corte federal dos Estados Unidos contra a empresa. Ela alega que a Lenovo e sua parceira Superfish estão violando leis de interceptação de comunicações, de invasão de propriedade privada (o computador) e de concorrência desleal.

Problemas

Ela alega que o adware da Superfish faz com que o computador fique mais lento, usa banda da internet e memória do computador, causa a perda de dados, compromete funções de segurança e frustra os usuários.

Segundo Jessica, ela notou anúncios pornográficos no site de um cliente e achou que a página havia sido hackeada, chegando até a mandar um email para alertar sobre o caso. Porém, pouco tempo depois ela começou a ver os mesmos anúncios em outros sites e começou a cogitar se a fonte do problema não seria seu laptop recém-adquirido, um Lenovo Yoga 2.

Superfish

De acordo com a Lenovo, o software da Superfish é voltado para encontrar produtos, procurando as melhores ofertas ao analisar as imagens na página da web e sugerindo itens similares com preços menores. Porém, de acordo com usuários, os popups do adware começavam a aparecer em todo lugar.

E, além do spam de propagandas, o Superfish aparentemente instala seu próprio certificado de segurança, que permite espiar até em conexões seguras, feitas para atividades privadas e sensíveis como acessar o seu banco ou fazer pagamentos online.

Computadores afetados e como remover

O Superfish afeta o Chrome e o Internet Explorer em computadores da Lenovo. Caso você esteja em dúvida se o seu laptop pode ter sido afetado, nós listamos aqui os modelos que podem ter sido afetados e ensinamos como desinstalar o adware do seu PC.  

Cupons de desconto TecMundo: