Fábrica da Lenovo em Itu, no estado de São Paulo (Fonte da imagem: Alessandro Couto)

Em um evento realizado ontem (18) em sua fábrica localizada no município de Itu, São Paulo, a Lenovo anunciou oficialmente sua nova linha de servidores ThinkServers desenvolvidos em parceria com a multinacional EMC². A companhia, famosa por suas soluções de armazenamento corporativo e computação na nuvem, foi fundada em 1979 e também trabalhou ao lado da Dell.

O portfólio de produtos é composto pelos modelos TS140, RD540 e RD640, que serão fabricados em território brasileiro e passarão a ser vendidos já a partir do mês de março. O TS140 é o mais econômico dos três: trata-se de um servidor em formato de torre equipado com processador Intel Xeon, quatro compartimentos para discos SATA (armazenamento máximo de 16 TB) e até 32 GB de memória RAM ECC DDR3.

Já os modelos RD540 e RD640 são perfeitos para montagens de racks, sendo assim recomendados para empresas de maior porte e que demandam uma infraestrutura de maior complexidade. Ambos oferecem processador Intel Xeon E5-2600 v2 e 20 encaixes para memórias DIMM (máximo de 320 GB), sendo que o RD640 permite a instalação de até 8 HDs de tamanho 3,5 ou 16 do padrão 2,5.

Com EMC² ao seu lado, Lenovo aposta alto no mercado de servidores (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Tentando conquistar todos os mercados

Além dos novos integrantes da família ThinkServer, a Lenovo também anunciou o início da fabricação nacional de dois produtos de sua linha de computadores de alto desempenho, a ThinkStation. Enquanto o S30 apresenta até 256 GB de RAM ECC e duas placas gráficas NVIDIA K5000 (máximo de 4 GB de memória), o D30 impressiona com até 512 GB de RAM ECC e dupla de GPUs K6000 com até 12 GB de memória. Os preços iniciais sugeridos são de, respectivamente, R$ 4,5 mil e R$ 8 mil. Ambos devem estar disponíveis também no mês de março.

De acordo com o último relatório Worldwide Quarterly PC Tracker, produzido pela IDC, a Lenovo fechou o quarto trimestre de 2013 sendo líder no mercado brasileiro de PCs. “Os últimos resultados refletem o excelente trabalho que temos desempenhado no Brasil, terceiro maior mercado de PCs para a Lenovo no mundo. Estamos passando por um momento único e muito importante para as nossas operações”, afirma Dan Stone, vice-presidente e general manager da América Latina. 

Ao lado da EMC², a empresa pretende agora entrar com força total no mercado corporativo e dominar também o mercado nacional de servidores, oferecendo, pela primeira vez em sua própria história, uma gama completa de soluções para clientes B2B. “Temos a parceria perfeita, no momento perfeito. Contamos com os melhores serviços e atendimento ao consumidor”, finaliza.

Dan Stone fala sobre conquistas e planos da Lenovo no Brasil (Fonte da imagem: Alessandro Couto)

Fabricação nacional

Inaugurada no fim do ano de 2012, a planta da Lenovo em Itu fabrica cerca de 140 produtos por hora e abriga ao todo oito linhas de produção, além de um estoque gigantesco de peças importadas e um centro de reparos responsável por consertar 1% dos produtos vendidos pela marca. Desses aparelhos encaminhados para a equipe técnica, 90% são dispositivos da CCE, que foi adquirida pela Lenovo em setembro de 2012, e apresentam problemas sobretudo na tela sensível ao toque.

O complexo tem ao todo 4 mil metros quadrados, e 90% da equipe na linha de produção é composta por mulheres, que possuem mais destreza e aspectos físicos convenientes para a manipulação de componentes pequenos. Contando com trabalhadores de áreas não relacionadas à montagem de gadgets, a fábrica conta com pelo menos 1,3 mil funcionários. Você pode conferir algumas fotografias da instalação na galeria abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: