Chromebooks da marca atualmente são focados em educação (Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

A Lenovo foi uma das poucas fabricantes de PCs no mundo que não sofreu tantas perdas nesse setor em 2013. Mesmo assim, a marca pretende se garantir para o futuro, caso as coisas piorem. Uma possível saída é o Chrome OS, sistema operacional que a Lenovo pretende abraçar de vez durante 2014. As informações são do presidente de operações da empresa para a América do Norte, Jay Parker, que conversou com o CNET durante a CES.

De acordo com Parker, a Lenovo quer expandir agressivamente sua linha de produtos carregando o sistema operacional da Google. Para isso, serão lançados “múltiplos modelos de Chromebooks”. Atualmente, a marca produz basicamente aparelhos do tipo voltados para o mercado educacional e não os vende em muitas localidades além da China, sua casa.

Crescimento à vista?

“Eu acho que os Chromebooks podem ter bastante impacto no mercado de forma muito rápida”, explicou Parker durante a CES. Para ele, este ano promete uma melhora na participação de mercado do sistema operacional por conta do seu baixo custo. “Acreditamos que esse mercado vai acelerar gradativamente nos próximos 12 meses”, completou.

Parker ainda explicou que a Lenovo tem planos para se tornar a maior fabricante de dispositivos inteligentes do planeta. Ela já tem esse posto no segmento de PCs, sendo responsável por 17% de todo o mercado. Na China, a marca já vende smartphones e TVs, mas as Smart TVs ainda não estão no catálogo. Parker diz que esse tipo de produto ainda não será estabilizado no mercado mundial e sua empresa prefere observar o comportamento do segmento por um tempo.

Mesmo com essas informações, Parker não explicou exatamente quantos modelos de Chromebooks a Lenovo pretende colocar no mercado nem se eles serão vendidos mundialmente ou se apenas na China.

Cupons de desconto TecMundo: