Moscas só pensam naquilo por 15 minutos (Fonte da imagem: Reprodução/SergioCedraz)

Lasers são utilizados para uma infinidade de atividades, desde a simples identificação de objetos em uma lousa até destruição de qualquer coisa por meio do calor que transportam. Para deixar as coisas mais interessantes, entretanto, pesquisadores do Centro Médico Howard Hughes, nos EUA, encontraram uma utilidade bastante peculiar para esses simpáticos feixes de luz. Por lá, moscas estão sendo compelidas a copular através de pequenos tiros de laser diretamente em suas cabeças.

O mais bizarro de tudo é que o efeito que deixa as moscas taradas não passa tão rapidamente como você poderia imaginar. Em média, uma mosca que recebe um tiro de laser na cabeça fica subindo pelas paredes por algo em torno de 15 minutos. Isso revela que o cérebro desses insetos evoluiu para responder ao calor dessa forma, mantendo o mesmo comportamento mesmo quando o laser foi desligado minutos antes.

Os pesquisadores explicam que toda essa excitação nas moscas é provocada por uma proteína chamada TRPA1, que ativa neurocircuitos nos cérebros dos insetos e provoca a reação. Anteriormente, a mesma experiência era feita com moscas confinadas em uma caixa que era aquecida. O problema era que isso demorava demais a surtir efeitos e, por aquecer o corpo inteiro das moscas, elas poderiam acabar morrendo antes de apresentarem o comportamento sexual.

Como você pode conferir no vídeo, uma mosca atingida pelo tiro de laser na cabeça fica girando em torno de uma bola de cera e chega a “interagir” com o elemento diversas vezes. 

Cupons de desconto TecMundo: