Em maio de 2013, a Kingston chamou atenção do mercado ao anunciar um gadget no mínimo curioso. Batizado como MobileLite Wireless, o aparelho tinha como principal objetivo expandir a capacidade de armazenamento de dispositivos móveis Android e iOS: ele funcionava como uma espécie de leitor de mídias (pendrives e cartões SD) para tablets e smartphones.

O produto foi um sucesso de vendas, tanto que, em 2014, a companhia revelou uma segunda geração do utilitário (lançando-a no Brasil somente em março deste ano). Batizado como MobileLite Wireless G2, o novo dispositivo possui um design renovado e uma nova funcionalidade que promete ser bastante útil em momentos emergenciais: é possível usá-lo como um roteador para criar uma rede de internet sem fio.

Além disso, ele pode atuar como um repetidor de sinal WiFi e bateria reserva (power bank), tudo isso ao mesmo tempo em que permite que você acesse, através de um dispositivo móvel, os conteúdos presentes em um cartão SD ou pendrive (devidamente conectados ao MobileLite pelas portas respectivas), podendo também compartilhá-los com seus amigos. Ou seja: são cinco utilidades em um único produto.

O TecMundo teve a oportunidade de passar alguns dias com o gadget e experimentar todos os seus recursos no dia a dia. O modelo está sendo comercializado pelo preço sugerido de R$ 349 no varejo brasileiro, um valor capaz de espantar consumidores curiosos e indecisos – será que vale mesmo a pena investir tanto dinheiro na novidade? Confira nossa análise completa e descubra a nossa resposta.

Embalagem e design

O MobileLite Wireless G2 já impressiona desde o momento em que você o vê na prateleira. A embalagem do modelo é bastante atraente, possuindo uma “capa” fixada por velcro. Ao abri-la, você se depara com o gadget em si, exibido através de uma janela de plástico transparente. Os acessórios que acompanham o produto são: um manual de instruções, um cabo USB e um adaptador de cartões micro SD.

Como comentamos anteriormente, a segunda geração do MobileLite apresenta um design bem diferente em relação ao da primeira. O novo dispositivo possui um visual moderno e simpático, com bordas arredondadas e uma textura agradável ao toque. Embora seja mais pesado que seu antecessor (171 g contra 98 g da primeira versão), o modelo continua leve e discreto o suficiente para você levá-lo no bolso ou no cantinho da sua mochila sem problemas.

O novo dispositivo possui um visual moderno e simpático, com bordas arredondadas e uma textura agradável ao toque.

Em sua parte frontal, o MobileLite possui um botão de liga/desliga, uma conexão micro USB e três luzes LED que indicam seu funcionamento. Da esquerda para a direita, a primeira delas representa o estado de bateria do gadget (luz vermelha significa que a energia está abaixo de 25%, laranja mostra que está entre 25% e 50% e verde indica mais do que 50%).

Já a segunda e a terceira LED representam, respectivamente, se o WiFi está ligado e se um cabo Ethernet está conectado. Em uma das laterais do produto, encontram-se as entradas para cartões micro SD e pendrives (ou seja, uma conexão USB comum). Finalmente, em sua traseira, localiza-se o conector para cabos ethernet tipo RJ45, usados no momento em que você for transformá-lo em um roteador.

Lendo mídias no smartphone e tablet

Visto que o MobileLite Wireless G2 é um produto de múltiplas utilidades, vamos separar seus recursos por tópicos e comentar nossas experiências em cada um deles. Nosso primeiro uso para o gadget foi o de leitor de mídias para dispositivos móveis – ou seja, através dele, você consegue acessar os conteúdos de um cartão SD ou de um pendrive qualquer diretamente através de seu celular ou tablet com Android e iOS.

Para isto, basta baixar o aplicativo homônimo disponível para ambos os sistemas operacionais e se conectar à rede WiFi que o modelo cria automaticamente ao ser ligado (por padrão, ela se chama MLWG2-XXXX, sendo XXXX os últimos dígitos do endereço MAC único do produto). Em seguida, abra o app recém-instalado e você terá a chance de alterar o nome de seu MobileLite, assim como proteger seu acesso através de uma senha alfanumérica.

Pronto! Você já está livre para acessar fotos, vídeos, documentos e quaisquer outros arquivos que estejam no cartão SD ou pendrive conectado ao aparelho da Kingston. A interface do software para smartphones e tablets é bastante intuitiva (tanto na versão para Android quanto na iOS) e permite que você apague, mova e copie seus ficheiros para lá e para cá facilmente. Você pode até mesmo compartilhar itens nas redes sociais ou por email.

Outra coisa bacana é que o aplicativo possui um reprodutor de mídias integrado, possibilitando a execução de músicas (MP3 ou WAV) e vídeos (M4V ou MP4). É possível também visualizar fotografias, desde que elas estejam nos formatos JPG ou TIFF, assim como ler documentos com a extensão PDF (arquivos DOC, do Microsoft Office Word, não são suportados).

Ativando o modo bridge

Para usar o MobileLite como um leitor de mídias para dispositivos móveis, é necessário antes de tudo que seu smartphone ou tablet esteja conectado à rede WiFi criada pelo próprio aparelho. Isso significa, naturalmente, que seu celular perderá o acesso à internet enquanto isso, correto? Errado! Felizmente, a Kingston adicionou uma funcionalidade bem bacana ao modelo: o modo de conexão bridge.

Além de aumentar o alcance de seu WiFi, você pode usar o MobileLite como leitor de mídia ao mesmo tempo em que navega na internet pelo celular.

Através da janela de configurações do gadget, você consegue fazer com que ele atue como um repetidor do sinal de internet wireless emitido por seu roteador. Dessa forma, além de aumentar o alcance de sua rede WiFi, você pode usar o MobileLite como leitor de pendrives/cartões SD ao mesmo tempo em que navega normalmente através de seu Android ou iOS. Você também fazer um bridge com um modem 3G conectado na porta USB do modelo.

Apesar do recurso parecer bem bacana na teoria, ficamos um pouco decepcionados com o desempenho do produto operando como um repetidor de sinal: enquanto a velocidade tradicional de nossa WiFi direto do roteador permaneceu na média de 9 Mbps de download e 2 Mbps de upload, o sinal repetido pelo MobileLite ficou em 1,5 Mbps de download e 0,25 Mbps de upload.

Usando como um roteador

Por outro lado, o aparelho multiuso da Kingston exibiu uma performance sensacional como roteador. A começar que é muito simples usar o produto para essa finalidade: basta certificar-se de que o recurso bridge está desativo e plugar um cabo Ethernet na conexão devida. Ligue o dispositivo e conecte-se ao sinal WiFi que ele emite – um processo bem mais simples e rápido do que a configuração de um roteador dedicado, devemos observar.

Em nossos testes, o sinal gerado pelo MobileLite permitiu que navegássemos na velocidade de 23 Mbps de download e 21 Mbps de upload. Para fins de comparação, ao fazer o mesmo teste com o cabo ethernet plugado diretamente em um desktop Windows, obtivemos o resultado de 48 Mbps de download e 33 Mbps de upload. Isso significa que o aparelho consegue criar um WiFi de qualidade razoável e que certamente “quebra o galho” em emergências.

Bateria: um componente com duas utilidades

O MobileLite Wireless é equipado com uma bateria de 4.640 mAh que possui dupla utilidade: além de (obviamente) energizar o gadget para que ele desempenhe sua função de roteador, leitor de mídias e repetidor de sinal, ela também serve como um powerbank para seu dispositivo móvel. Basta conectar o aparelho da Kingston ao seu smartphone ou tablet (através de um cabo USB) e pressionar uma vez o botão liga/desliga.

Vale observar que a autonomia energética do MobileLite é de cerca de 13 horas – o suficiente para o uso esporádico que o próprio produto propõe (é claro que você não vai querer deixá-lo ligado o tempo todo como roteador, né?). Importante também observar que esse tempo pode diminuir caso a rede WiFi do modelo seja usufruída por diversos dispositivos ao mesmo tempo.

No quesito de power bank, 4.640 mAh são o suficiente para fazer ao menos uma recarga completa na maioria dos telefones celulares disponíveis atualmente no mercado – para confirmar isto, confira a quantidade de mAh presente na bateria de seu aparelho (essa informação geralmente consta nas especificações técnicas e manuais de instruções da maioria dos smartphones).

Vale a pena?

O MobileLite Wireless G2 é certamente um produto muito útil para quem não abre mão de ficar conectado o tempo todo. Trata-se de um verdadeiro canivete-suíço que ajuda você em diversos momentos de seu dia – um gadget difícil de descrever, mas fácil de se apaixonar. Ele ostenta um design atraente e é bastante portátil, sendo perfeitamente possível carregá-lo na sua bolsa diariamente sem se aborrecer com um eletrônico a mais no meio de tantos outros.

Muito fácil de usar, o aparelho dispensa configurações complexas e permite que qualquer pessoa usufrua de seus recursos sem qualquer tipo de dor de cabeça. A interface do aplicativo para smartphones e tablets também está caprichada e um tanto intuitiva, devidamente traduzida para o português do Brasil. Por fim, a bateria se mostrou robusta o suficiente para não deixar você na mão nos momentos de maior necessidade e por pouco não finalizou duas recargas em nosso celular no modo de power bank.

Trata-se de um verdadeiro canivete-suíço que ajuda você em diversos momentos de seu dia – um gadget difícil de descrever, mas fácil de se apaixonar.

Infelizmente, nem tudo são flores, e algumas coisinhas nos decepcionaram ao analisar o produto como um todo. Faltou um aplicativo para Windows Phone, por exemplo – as únicas plataformas suportadas pela Kingston são o Android e o iOS. A performance do modelo como repetidor de sinal WiFi também deixa a desejar, e, consequentemente, sua navegação na internet se torna bastante lenta quando o produto está configurando no modo bridge.

Mesmo com esses detalhes negativos, o MobileLite atendeu as nossas expectativas e se mostrou um gadget de confiança para você levar sempre com você e aumentar a capacidade de armazenamento de seus dispositivos móveis, armazenando arquivos “não tão importantes assim” no aparelho para só acessá-los quando realmente for necessário. Se o preço não te assustar, não pense duas vezes antes de adquirir um.

Cupons de desconto TecMundo: