Você ainda se lembra do Kazaa? O software foi um dos maiores clientes P2P que surgiram após o término das atividades do Napster, grande nome da troca de arquivos. O Kazaa foi descontinuado pelo mesmo motivo da maioria dos programas de transferência Peer-to-Peer: batalhas judiciais.

A poderosa indústria fonográfica não se sentia à vontade com a expansão dos serviços, pois, ao mesmo tempo em que milhões de usuários de todo o mundo ganhavam suas músicas de maneira rápida e gratuita, bilhões de dólares deixavam de entrar nos cofres das gravadoras que tinham seus direitos autorais infringidos.

Para fugir da pirataria sem forçar os clientes a comprarem discos caros, começou a ser difundido um novo modo de venda de canções. Tratava-se da venda de músicas digitais, tão disseminada pelo iTunes da Apple.

Será que o novo serviço vai pegar?

Esse tipo de serviço possui muitas vantagens. Para começar, o conteúdo distribuído é legalizado, pois respeita as leis de direito sobre obra fonográfica. Além disso, em alguns casos ele fica disponível para o usuário em várias mídias diferentes, podendo ser acessado a qualquer momento. Sem falar que não depende de conexões de outros usuários, sendo muito rápido o download.

Pois o desenvolvedor do Kazaa, o mesmo que foi tão criticado pelas gravadoras, resolveu juntar-se a um desenvolvedor do Skype e entrar na linha, anunciando um novo produto legalizado para os amantes da música. Trata-se do Rdio, um serviço de download de música digital similar ao disponibilizado pelo iTunes e pelo Spotify.

A imprensa norte-americana está chamando o Rdio de iTunes com esteroides, em referência ao fato de ele ser um pouco mais robusto do que os concorrentes. Ele permite que os usuários baixem suas músicas em várias mídias diferentes (celular, computador, player portátil), além de possuir um enorme acervo musical e ser mais barato do que o Spotify.

Imagens oficiais disponibilizadas pelos desenvolvedores

O mais legal é que o Rdio também tem alguns traços de rede social, permitindo que os usuários saibam o que seus amigos estão ouvindo a qualquer momento. Isso sem falar no preço que está sendo aplicado pelo serviço (ainda em fase beta): US$ 4,99 por mês para acesso ilimitado à biblioteca de 5 milhões de arquivos.

Se você quiser se inscrever para a fase beta do Rdio, que por enquanto está disponível apenas para os Estados Unidos, clique aqui e cadastre seu email. Será que a hegemonia do iTunes está com os dias contados?

Cupons de desconto TecMundo: