Em 2001, ano do lançamento do primeiro modelo do iPod, poucos poderiam imaginar o impacto que o aparelho teria no modo como as pessoas escutam música e na imagem geral da Apple. Afinal, naquela época reprodutores de MP3 eram dispositivos com pouca capacidade, preço alto e sofriam com métodos pouco práticos de transferência das músicas do computador.

Quase dez anos depois, o iPod virou sinônimo de dispositivo portátil, e há muito deixou de ser um simples reprodutor de músicas, ganhando funções como câmera fotográfica, reprodução de vídeo e até mesmo navegação pela internet no modelo touch.

Na última conferência da Apple, realizada no dia 01 de setembro, Steve Jobs entregou o jogo e mostrou que o iPod realmente pode: foram, até hoje, 275 milhões de unidades vendidas em todo o mundo - um número surpreendente.

Neste artigo o Baixaki volta ao passado e analisa todas as versões do aparelho, apresentando os recursos que foram introduzidos, os novos modelos que surgiram e as ideias que ficaram pelo caminho até 2010, quando foi introduzida a sexta geração do iPod nano e a quarta dos modelos touch e shuffle.

iPod classic

O precursor.

Primeira geração

Agora conhecido pelo nome classic, o primeiro modelo do iPod foi introduzido em 2001 e trazia uma tela monocromática com resolução 160x128. As principais novidades ficavam por conta do espaço de 5GB e o Click Wheel, que neste primeiro modelo ainda operava de forma mecânica. O preço não era nada convidativo – US$ 399, mas a possibilidade de carregar 1000 músicas dentro do bolso foi o suficiente para garantir a popularidade do aparelho.

Segunda geração

Lançada em 2002, a segunda geração do iPod foi a responsável por realmente popularizar o aparelho, com o surgimento de opções como a gravar o nome do usuário na parte de trás do dispositivo pagando uma taxa de US$ 50. Com modelos de 10 GB e 20 GB, o Click Wheel se tornou sensível ao toque e os usuários do Windows finalmente ganharam uma forma de passar músicas para o aparelho, primeiro através do Musicmatch e depois por uma versão do iTunes para o sistema operacional.

Terceira geração

Em 2003, a Apple dobrou o tamanho do disco rígido dos aparelhos, que agora estavam disponíveis em modelos de 20 GB e 40 GB. O dispositivo também ganhou dimensões menores e foram incluídos alguns botões extras para o controle da reprodução de músicas, que foram descartados nas versões posteriores. Além disso, a partir do lançamento do iTunes 4.1 para o Windows o suporte ao Musicmatch foi abandonado.

Quarta geração

Depois de passar os últimos anos simplesmente aprimorando a capacidade de seus aparelhos, em 2004 a Apple introduziu um novo tipo de iPod, batizado como mini – que eventualmente se transformou na linha nano. O modelo original ganhou mais capacidade, com modelos de 40GB e 60GB e, no mesmo ano, ganhou uma alternativa com a nomeação Photo, devido ao suporte à exibição de fotografias coloridas e o abandono dos menus monocromáticos das versões anteriores.

Quinta geração

2005 foi o ano em que a Apple introduziu o primeiro modelo do iPod shuffle, direcionado a quem procurava uma alternativa mais barata para reproduzir suas músicas. O modelo Photo foi unificado com a versão clássica, que agora contava com uma tela maior e a impressionante capacidade de 80 GB – espaço pensado na nova capacidade de reproduzir vídeos no formato H.264 com 30 frames por segundo.

Sexta geração

A sexta geração foi a primeira a ganhar a designação classic, e é a partir dela que o modelo deixou de ser o carro chefe para as novidades dos modelos iPod. As maiores novidades do aparelho ficam por conta de uma interface redesenhada e o abandono da cor branca pelo prateado. Atualmente, está disponível apenas o modelo de 160 GB, e o dispositivo permanece o único da família iPod a utilizar um disco rígido para armazenar arquivos.

iPod Nano

Pequeno, mas potente.

O começo como iPod Mini

Antes de ser conhecido como nano, a linha de iPods com menor capacidade e visual mais discreto surgiu com o nome de Mini, que contou com duas gerações antes de ser descontinuado. O mini era basicamente uma versão reduzida do modelo normal, e esteve disponível em modelos de 4 GB e 6 GB entre os anos de 2004 e 2005.

Primeira geração do Nano

Com a descontinuação do modelo mini, o iPod nano chegou ao mercado em 2005 disponível em modelos de 2 GB e 4 GB (mais tarde foi introduzida a opção com 1 GB). Os principais atrativos do aparelho foram a redução de medidas, a bateria com 14 horas de duração e a tela com 176x132 de resolução capaz de reproduzir até 65536 cores.

Segunda geração

Lançada em 2006, a segunda geração do nano ganhou um novo visual e era totalmente feita em alumínio. Além disso, ganhou uma tela mais resistente, consequência das reclamações dos donos da primeira geração que consideravam o display do aparelho muito frágil. A vida útil da bateria foi aumentada para 24 horas, e havia modelos disponíveis com 2, 4 e, mais tarde, com 8 GB de espaço.

Terceira geração

A terceira geração do iPod nano, lançada em setembro de 2007 ganhou um visual totalmente repaginado, dimensões reduzidas e tela maior. As novidades ficaram por conta do sistema Cover Flow para a exibição de capas de discos e o suporte à reprodução de vídeos. Os modelos disponíveis contavam com 4 e 8 GB de espaço, e a bateria suportava até 24 horas de reprodução de músicas e 5 horas de vídeos.

Quarta geração

Lançada em 2008, a quarta geração do iPod nano, batizada como linha Chromatic, ofereceu aos usuários uma série de cores diferentes para os aparelhos – com opções exclusivas para quem os adquirisse no site oficial da companhia. O dispositivo ganhou uma nova interface, com direito à adição de um acelerômetro que permitia a exibição dos dados da tela em qualquer orientação  e a troca de músicas com um simples chacoalhar do aparelho.

Outras novidades foram a inclusão da gravação de voz através de microfones oficiais da Apple e a função Genius, que monta listas de reprodução automáticas baseadas em uma única faixa reproduzida. Os modelos disponíveis possuíam capacidade de 8 GB e 16 GB, e dispositivos com 4 GB estavam disponíveis em alguns mercados específicos selecionados pela companhia.

Quinta geração

A quinta geração do nano trouxe como principal novidade a possibilidade de tirar fotos e gravar vídeos através do aparelho, microfone interno e suporte a rádios FM e o sistema de tags do iTunes. Além  disso, o dispositivo conta com um pedômetro embutido com suporte à tecnologia Nike+iPod e o recurso VoiceOver que informa a faixa tocada através de uma mensagem de voz.

Sexta geração

A versão mais recente do iPod Nano ganhou uma cara totalmente reformulada, com dimensões reduzidas e uma nova interface sensível ao toque. Os controles de volume agora ficam na lateral do aparelho, que perdeu a opção de gravar e reproduzir vídeos. Assim como o modelo Shuffle, a sexta geração do nano possui um clipe na parte de trás para facilitar o transporte, além de exibir as informações da tela corretamente em qualquer orientação.

iPod shuffle

Para quem curte o aleatório.

Primeira geração

A primeira versão do iPod a utilizar memória flash, o shuffle foi criado para quem não fazia muita questão de armazenar milhares de músicas e gosta de ouvir as faixas em ordem aleatória. A interface do aparelho é muito mais simples do que a das outras linhas, com a ausência de qualquer tipo de visor, Scroll Wheel ou gerenciador de listas de reprodução. Além disso, o primeiro shuffle ainda podia ser utilizado como um pendrive, ficando a cargo do usuário determinar o espaço disponível através do iTunes.

Segunda geração

A segunda versão do shuffle ganhou uma tamanho aproximadamente 50% menor do que a anterior, tornando este o iPod mais portátil até o momento. A entrada USB foi removida do aparelho, que ganhou um dock próprio para ser recarregado. Completando as novidades, havia uma série de cores para os mais variados gostos.

Terceira geração

Lançada em 2009, a terceira geração do shuffle eliminou totalmente os controles do corpo do aparelho, deixando essa tarefa a cargo do fone de ouvido que acompanha o aparelho. O modelo é o primeiro a contar com o recurso VoiceOver, que fala para o usuário o nome da faixa reproduzida – bastante útil, principalmente devido à falta de uma tela com tal informação.

Quarta geração

A quarta geração retoma os controles presentes nos dois primeiros modelos, mantendo a função VoiceOver e adicionando a opção Genius. Com 2 GB de espaço disponível, esta permanece como sendo a opção mais barata da linha iPod, vendida a US$ 49.

iPod touch

Um quase-iPhone.

Primeira geração

O primeiro iPod touch introduziu o acesso Wi-Fi e a tela sensível ao toque à linha iPod, inicialmente disponível nos modelos de 8GB e 16GB, mais tarde com a opção de 32GB. Também foi o primeiro modelo a permitir acesso direito à Apple Store, possibilitando a compra e transferência de músicas, jogos e aplicativos sem o intermédio de um computador.

Segunda geração

A segunda versão do touch ganhou a funcionalidade Nike+iPod, botões de volume e speakers externos, além de suporte a Bluetooth – disponível somente mediante upgrade à versão 3.0 do iPhone OS. Assim como a primeira versão, havia modelos disponíveis com 8, 16 e 32 GB de espaço.

Terceira geração

Para acompanhar os avanços do iPhone 3GS, a terceira geração do iPod touch ganhou melhorias de hardware que davam mais velocidade ao aparelho. Além disso, foi incluída a função VoiceOver e a possibilidade de controlar o aparelho através de comandos de voz pelo microfone presente no fone de ouvido. Com modelos de 32GB e 64GB, o aparelho é compatível com o iOS 4, que introduz o suporte à realização de tarefas simultâneas.

Quarta geração

Mais uma vez seguindo os avanços da versão mais recente do iPhone, a mais recente versão do touch conta com uma câmera frontal para chamadas por vídeo e uma câmera traseira capaz de gravar vídeos em 720p e tirar fotos com resolução de 960x720. Além disso, possui o novo processador Apple A4 e o retina display, para maior qualidade na exibição de imagens.

.....

Do visor monocromático do primeiro iPod à tela sensível ao toque do iPod touch, os famosos players de música da Apple evoluíram um bocado. A grande dúvida agora, porém, não é quais serão as novidades dos próximos iPods, mas quanto tempo eles permanecerão no mercado. Afinal, hoje, qualquer celular, por mais simples que seja, já traz funções de MP3 player, o que podem tornar os iPods simplesmente desnecessários.

Cupons de desconto TecMundo: