(Fonte da imagem: Reprodução/9to5Mac)

O relatório relacionado ao primeiro trimestre do ano fiscal de 2014 da Apple não faz grandes menções ao iPod, e há um motivo para isso. Segundo dados divulgados pela empresa, nos últimos três meses de 2013 foram vendidas apenas 6 milhões de unidades do aparelho, contabilizando US$ 973 milhões dos US$ 57,6 bilhões de renda obtidos pela companhia. 

Isso representa uma queda de 52% nas vendas se comparado ao que foi visto em 2012, quando nos meses de outubro, novembro e dezembro essa marca foi de 12,7 milhões de iPods adquiridos pelos consumidores. 

Porém, vale mencionar que essa não é uma queda recente, pois os números anunciados pela Apple para o último trimestre de 2012 (12,7 milhões) foram menores do que os vistos no mesmo período do ano anterior (15,4 milhões). 

Em maio de 2013 a Apple havia anunciado a venda de 100 milhões de unidades do iPod desde o seu lançamento, em 2007. 

(Fonte da imagem: Reprodução/Fotolog)

Explicações

Como para tudo na vida, há uma explicação para o declínio nas vendas de iPod – e ela vem da própria Apple em uma declaração dada por Peter Oppenheimer, chefe do setor financeiro da empresa, em junho de 2009. 

“Para MP3 players tradicionais, o que inclui o Shuffle, o Nano e o Classic, vimos um declínio a cada ano que foi internamente previsto para ocorrer. Essa foi uma das razões pelas quais desenvolvemos o iPhone e o iPod touch. Esperávamos que os MP3 players fossem perdendo espaço com o passar do tempo enquanto nos canibalizávamos com o iPod touch e o iPhone”, disse o executivo à época. 

Outra explicação para a diminuição de interesse pelo produto pode ter associação com a falta de novos iPods no mercado.

Cupons de desconto TecMundo: