No país com o iPhones mais caros do mundo – especialmente após o aumento recente nos preços do aparelhos da Apple –, acaba sendo inevitável que os fãs menos abastados da Maçã tenham que se contentar com os modelos com menor capacidade de armazenamento e preços menos abusivos. Levando em conta que o uso de cartões microSD não é uma possibilidade, os 16 GB dos smartphones mais acessíveis da marca podem acabar se tornando um problema para os usuários mais intensivos.

Ainda que já existam vários pendrives compatíveis com a tecnologia de conector Lightning dos produtos da Apple, continua não sendo muito prático andar usar os aparelhos que se projetam para baixo quando ligados nos dispositivos. Pensando nisso, a Leef desenvolveu seu iBridge, cujo formato único em J permite que a maior parte de seu volume fique escondido atrás do dispositivo móvel.

Embora ainda esteja longe de ser a solução ideal e você ainda tenha que se acostumar com a protuberância adicional, esse é um preço pequeno a se pagar em troca dos até 256 GB de memória extra que o iBridge pode fornecer ao seu iPhone ou iPad. Vale ressaltar, no entanto, que a natureza fechada do iOS torna obrigatório o uso de um app específico do acessório para que você possa copiar seus arquivos.

E quanto custa?

O iBridge já está disponível nos EUA em seus modelos com 16, 32, 64 e 128 GB, com preços que vão de US$ 60 a US$ 200 (entre aproximados R$ 162 e R$ 539, sem taxas). A versão com 256 GB ainda não tem uma data de lançamento, mas já está em pré-venda por US$ 400 (cerca de R$ 1.078, sem impostos). A Leef não informou planos de trazer quaisquer versões do acessório para o Brasil, de forma que os interessados terão que recorrer à importação.

Cupons de desconto TecMundo: