Durante a campanha presidencial, Donald Trump havia comentado com palavras duras que iria forçar a Apple a fabricar os iPhones, iPads, iPods, iMacs e Macbooks em solo norte-americano. Agora, após eleito, Trump admitiu que já ligou para Tim Cook, CEO da Apple, para explicar como "vai dar uma mãozinha" para ajudar a Maçã a trazer suas fábricas da China.

As palavras duras de Trump foram ditas em fevereiro, afirmando que os usuários da Apple deveriam boicotar os produtos por causa da batalha judicial contra o FBI, que buscava acesso ao iPhone de um suspeito de ataques terroristas em San Bernardino (EUA). Além disso, é sabido que Tim Cook estava em uma das listas de Hillary Clinton como potencial vice-presidente se ela assumisse a posição vitoriosa.

Trump espera que cortes fiscais deixem Tim Cook feliz

"Eu tive uma ligação com Tim Cook e disse: 'Tim, uma grande conquista para mim será quando eu ajudar a Apple a construir uma grande fábrica nos EUA, ou muitas fábricas nos EUA, em vez de ir até a China, ou Vietnã. Ao invés de ir até os lugares que você vai, você fará os produtos aqui", comentou Trump ao The New York Times. "Acredito que criaremos incentivos para você e eu acho que você vai realizar isso. Estamos partindo para a criação de um grande corte fiscal para corporações, e você ficará feliz com isso". 

Porém, basta lembrar que um corte fiscal não basta para a Apple ficar feliz em fabricar produtos nos EUA, como nota o NYT. A mão de obra chinesa é mais barata e ainda melhor, isso porque as fábricas chinesas possuem uma "expertise" maior na fabricação de produtos.

O que realmente vai acontecer? Bom, vamos esperar até o ano que vem.

Cupons de desconto TecMundo: