Em dezembro deste ano, Shota Noda, 21 anos, perdeu seu smartphone e carteira de identidade em uma linha de trem no Japão. O jovem universitário preencheu uma ocorrência junto a empresa de transporte, mas seus pertences não foram localizados na época.

Curiosamente, poucos dias depois da viagem de Noda, o trem parou suas operações na terra do sol nascente e foi despachado para a Indonésia, onde continuaria a trabalhar para outra companhia. Eis então que, um mês depois, a 5.800 quilómetros do Japão na cidade de Jakarta, o telefone e a identidade de Noda foram encontrados.

O operador ferroviário Syahri Rochmat, 24 anos, localizou o iPhone e a identidade japonesa no chão do vagão enquanto preparava o trem para entrar em serviço. O jovem tirou uma foto dos itens e fez uma publicação no Twitter na esperança de localizar o dono dos itens. Segundo o jornal Straits Times, um dos seguidores de Rochmat entrou em contato com a universidade que aparecia em um dos cartões e acabou encontrando o perfil de Noda no Facebook.

Após o contato online, se passaram sete meses até que Noda, em julho, decidiu ir pessoalmente à Indonésia pegar o aparelho. Aparentemente, os altos custos de um envio internacional e problemas de comunicação frustraram as tentativas de despachar os itens diretamente para o Japão.

Os jovens não só se encontraram pessoalmente para consolidar a devolução dos itens, mas também acabaram virando grandes amigos. Pouco tempo depois, em agosto, Rochmat viajou ao Japão para visitar Noda e alimentar sua paixão pelos trens japoneses. A história viralizou em vários países asiáticos e recentemente chegou ao ocidente por meio BuzzFeed News.

Esta não é a primeira vez que um iPhone perdido resulta na criação de uma amizade. No ano passado, um americano que teve seu telefone roubado em New York acabou encontrando o aparelho na China e ficou amigo do homem que o comprou.

Cupons de desconto TecMundo: