Ainda que uma boa parte do público nem tenha terminado de pagar as parcelas dos badalados iPhone 6s e 6s Plus – ou mesmo feito um upgrade do seu aparelho velho de guerra para esses modelos –, as notícias sobre o possível iPhone 7 não param de chegar. A última novidade a respeito do já bastante aguardado smartphone é que a parceria da Apple com a Samsung pode ter sido deixada de lado de vez, pelo menos no que diz respeito a fabricação do processador do dispositivo. O único responsável pela peça agora? A TSMC.

Segundo uma matéria publicada no The Electronic Times – um periódico de tecnologia da Coreia do Sul – o acordo entre ambas as companhias foi fechado recentemente para que a TSMC produza de forma exclusiva o coração do novo iPhone. Pode parecer uma informação comum do mercado mobile, mas a decisão da Empresa da Maçã envolve disputas ferrenhas e até uma boa dose de “tretas” nos bastidores da disputa entre a fabricante de semicondutores taiwanesa e a marca sul-coreana.

A dupla concorre há tempos pela oportunidade de fazer um bom caixa construindo a CPU dos celulares da Apple, com a TSMC produzindo o chip A8 presente na geração 6 do iPhone e as duas trabalhando em suas versões do A9 para a linha 6s. Teoricamente, o que teria feito a companhia de Taiwan levar a melhor desta vez seria a capacidade dela em desenvolver o suposto A10 usando um processo de fabricação em 10 nanômetros. A escolha, no entanto, pode ter a ver com toda a controvérsia a respeito do chip atual.

Performance e intrigas

Para entender melhor a situação, é preciso voltar para 2015, na época do lançamento dos iPhones 6s e 6s Plus, quando alguns usuários mais fervorosos notaram diferenças nítidas de temperatura e vida útil da bateria – para melhor – nos aparelhos equipados com o A9 da taiwanesa. Pouco tempo depois, outra polêmica surgiu, trazendo à tona possíveis revelações de espionagem industrial e um caso que foi parar na Justiça asiática.

Aparentemente, um ex-funcionário de alto-escalão do departamento de pesquisa e desenvolvimento da TSMC teria sido declarado culpado de ter passado informações confidenciais de sua antiga empregadora diretamente para a Samsung. O acordo por debaixo dos panos teria permitido à sul-coreana correr atrás da tecnologia necessária para dividir com a concorrente a tarefa de fabricar as CPUs para a Apple. Parece enredo de algum seriado da Netflix, mas são apenas as sujeiras do disputado mundo corporativo.

Agora, a TSMC deve ficar mais tranquila para se dedicar ao A10, com o cronograma de produção provavelmente sendo iniciado em junho, já que muita gente espera que o iPhone 7 seja anunciado oficialmente em setembro deste ano. De qualquer maneira, a expectativa é de que, muito em breve, possamos testar ao vivo a performance do novo xodó da Apple e se a escolha pela fabricante do chip foi acertada.

O que não pode faltar no iPhone 7 para você? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: