O iPhone 6s e o iPhone 6s Plus foram anunciados pela Apple no dia 9 de setembro em um pomposo evento transmitido ao vivo (confira em detalhes a cobertura feita pelo TecMundo aqui). Os destaques dos aparelhos vão para o batizado recurso 3D Touch e também para uma câmera de 12 MP com suporte à gravação de vídeos em 4K.

Mas seriam os smartphones à prova d’água? É que nenhuma palavra sobre o quão resistente os gadgets são à submersão total foi emitida pela fabricante. E como eles se saem quando submetidos a testes de queda? Ou até mais: qual seria o resultado da combinação ente iPhone 6s e nitrogênio líquido?

Lançado na última semana a diversos mercados mundo afora, os mais recentes celulares da “Maçã” já foram adquiridos (e “torturados”) por uma série de sádicos entusiastas. Os novos iPhones não estão dobrando acidentalmente como sua versão anterior (saiba mais sobre o bendgate nesta página). Saiba agora como os novos dispositivos se comportam quando afogados, congelados e derrubados.

Debaixo d’água

No vídeo abaixo, ambos os celulares passam primeiramente 30 minutos debaixo d’água. E o resultado é impressionante, pois todos os recursos funcionam (câmera e função touch, por exemplo, não foram comprometidos pelo “afogamento”, conforme demonstrado pelo youtuber Zach Straley). Após outro quarto de hora do teste, problema algum foi novamente apresentado pelo iPhone 6s e iPhone 6s Plus.

Por fim, e depois do tempo total de uma hora de submersão, mais avaliações são feitas e nenhuma deficiência é aparentemente apresentada pelos celulares.

Mas nem tudo são flores

Em uma atualização feita 48 horas após os testes de submersão, Straley mostra que o iPhone 6s não resistiu tão bem aos experimentos: apesar de ainda responder a comandos touch e de executar sons normalmente, a tela do modelo menor foi comprometida por uma linha diagonal.

“Mas esse foi o único defeito apresentado pelos dois telefones, o que é bom, pois a Apple não confirmou que eles são resistentes à água”, observa o youtuber.

Teste de queda

O alumínio de série 7000, que promete uma carcaça mais resistente, é capaz de proteger os smartphones em situações de queda? Desta vez, o canal TechSmartt foi o que tirou a prova do iPhone 6s e iPhone 6s Plus. Os dois celulares são derrubados dos bolsos e também da altura do rosto do rapaz, que mede cerca de 1,90m.

Pouco estrago é causado (há arranhões e amassados nas bordas que atingiram o chão, naturalmente); a tela, bem como suas funcionalidades, não foi comprometida. Outro teste faz os celulares caírem de uma altura acima da cabeça do rapaz (cerca de 3 metros): o display do iPhone 6s (que pousou de “cara”) não resistiu, mas continuou funcionando; o modelo maior não apresentou grandes estragos.

Ops! Caiu do segundo andar...

E se você estiver em um shopping e derrubar seu iPhone 6s do segundo andar? Há boas chances de o aparelho permanecer “vivo”. Desta vez, um telejornal, em uma transmissão ao vivo, realizou o teste. O resultado é impressionante. Sorte?

Tenha sempre um case em mãos

Apesar de revestidos com um novo alumínio, os iPhone 6s e iPhone 6s Plus podem não resistir determinados tipos de quedas. Foi o que provou o canal DroidModderX ROOT Master. A tela, tampa traseira e a lateral de um iPhone 6s foram colocadas à prova, e não apenas arranhões foram causados pela última situação. Se se novo celular cair de lado sobre um asfalto, todo o display pode rachar.

Nitrogênio líquido

Por fim, nada mais desnecessário (mas certamente divertido) do que ver um iPhone 6s (que, em conversão direta do Dólar e desconsiderados os impostos, custa cerca de R$ 2.600) congelado em um banho de nitrogênio líquido. Quem fecha esta sequência de testes é o canal FullMag. É claro que esmagar o aparelho congelado com uma marreta não é uma boa ideia.

...

O iPhone 6s e iPhone 6s Plus são mais resistentes que o iPhone 6? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: