A Apple não divulga oficialmente os dados de vendas dos iPhones durante o período de comercialização, mas um estudo feito pelo analista Steven Milunovich mostra que o iPhone 6 teve 68% do mercado do aparelho nos primeiros 30 dias de lançamento contra cerca de 23% ou 24% de sua versão "tamanho família", o iPhone 6 Plus.

Por conta da falta de números oficiais, não é possível saber ainda se a demanda pelo iPhone 6 Plus é realmente tão alta, ou seja, se as altas vendas continuarão depois que a poeira baixar. O problema de baixos estoques enfrentados pelo phablet também pode reduzir ainda mais essa porcentagem.

Apesar de perder por uma boa parcela para o smartphone tradicional, o iPhone 6 Plus conseguiu uma fatia considerável das vendas — na geração passada, os iPhones 5S e 5C, juntos, eram responsáveis somente por 84% das vendas um mês após o lançamento. Isso significa ainda que os consumidores realmente se sentiram atraídos pelos produtos mais recentes da Apple nesta geração.

Ainda na análise dos dados, a pesquisa revela que a capacidade média dos aparelhos comprados é de 48 GB (não, esse modelo não existe de verdade e é somente um resultado matemático). Vale lembrar que a capacidade de 32 GB foi deixada de lado desta vez e um modelo de 128 GB foi disponibilizado.

Cupons de desconto TecMundo: