O mercado de eletrônicos da Coreia do Sul é um dos mais agitados do mundo. Naturalmente, formas de concorrência arrojadas acabam sendo criadas – a lei da oferta e demanda passa, assim, a vigorar de forma notória em meio a um ecossistema tão rico.

Mas, segundo informa o portal The Korean Times (via BGR), algumas lojas têm usado estratégias ilegais de vendas para promover os novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus. Acontece que comerciantes têm vendido os novos smartphones da Apple a um preço menor do que o admitido legalmente pelo país.

Preços com base em plano mensal

Por lá, o iPhone 6 (16 GB) mais barato pode ser adquirido por US$ 555 sem que legislação alguma seja violada (o preço do aparelho sem contratação de plano fica em US$ 730). Com base no pacote mensal escolhido, clientes podem pagar entre US$ 140 e US$ 175 pela reserva e conseguinte compra do smartphone. A venda ilegal dos novos iPhones possibilita aquisição dos dispositivos a partir de preços que variam de US$ 92 a US$ 185, dependendo também do plano escolhido.

Os baixos valores têm despertado a atenção das autoridades sul-coreanas. A forma de veiculação das promoções ilegais, contudo, ainda não foi detalhada. Especula-se que “métodos elaborados”, conforme aponta o site CNET, são usados pelos vendedores – anúncios online dos preços reduzidos seriam retirados do ar logo após a reserva do aparelho ser feita por internautas.

As operadoras de telefonia SK Telecom, KT e LG U+ afirmam não ter envolvimento com a prática. A polícia do país investiga os casos e afirma que os envolvidos serão processados criminalmente. 

Cupons de desconto TecMundo: