A poeira da polêmica sobre os iPhones dobráveis parecia ter assentado, mas um novo caso voltou a movimentar a internet. O empresário Phillip Lechter afirma que o seu modelo (que é o tradicional) dobrou enquanto estava em seu bolso, pegou fogo e causou queimaduras.

Lechter estava com a esposa e o filho caçula em um ecotáxi (ou pedicab, que são bancos para passageiros puxados por um motorista em uma bicicleta) quando o veículo quase sofreu um pequeno acidente e tombou parcialmente para o lado. O rapaz foi pressionado contra a lateral da cabine, mas não chegou a se ferir — até que sentiu o aumento repentino de temperatura na perna.

Após sair do veículo, Lechter notou que o iPhone 6, que ele havia comprado havia menos de um mês, tinha pegado fogo após dobrar. A calça jeans e a roupa de baixo do empresário ficaram inutilizadas no ponto de contato com o celular. O resultado? Uma queimadura de segundo grau de 11,5 x 10,5 cm na perna com queimaduras de primeiro grau cercando a área, além de um ferimento parecido na região do quadril (feito na hora de remover o aparelho).

Uma testemunha jogou água e gelo de um copo no iPhone para diminuir o fogo e outra queimou os dedos por tentar pegar o smartphone sem proteção — Lechter usava uma capa de couro para proteger o aparelho. Ele afirma que o iPhone não dobrou tanto quanto mostram as fotos: boa parte do movimento foi produzido após o incêndio, sendo que o vidro e o painel traseiro chegaram até a se separar, facilitando a curvatura.

O rapaz postou o relato e algumas fotos em seu blog, mas não afirmou se vai esperar algum posicionamento da Apple.

Cupons de desconto TecMundo: