Quando o assunto é desenvolver um aparelho eletrônico tão avançado quanto um smartphone, os engenheiros precisam tomar várias decisões para tornar o produto funcional o suficiente para atrair compradores. A Apple, por sua vez, parece estar fazendo algumas escolhas nessa área bem “diferentes”. Uma delas, por exemplo, é a presença de dois acelerômetros nos novos iPhones.

Os dois chips foram identificados pelo site Chipworks, que desmontou o aparelho da Maçã e deu uma olhada em tudo o que há por dentro. Fazendo uma conferência em todos os componentes, eles perceberam que dois deles eram redundantes, serviam para a mesma coisa. Esses seriam os acelerômetros Bosch BMA280 e IvenSense MPU-6700.

Se eles servem para a mesma coisa, por que raios a Apple resolveu utilizar ambos nos iPhones 6 e 6 Plus? O Chipworks imaginou duas possibilidades: a fabricante pensou em eficiência energética ou queria algo mais responsivo.

Diferenças

O chip da Bosch funciona identificando apenas três eixos enquanto o da IvenSense funciona com seis, portanto bem mais preciso. Acontece que o segundo chip consome bem mais energia e demora mais tempo para iniciar e ficar completamente funcional.

Por isso, é possível que a Maçã tenha usado ambos para que um sirva de ecelerômetro primário — funcionando em momentos em que não é necessário lidar com movimentos muito precisos — e outro que consiga lidar melhor com games como Asphalt 8 e afins, quando é necessário “mexer” bastante o aparelho.

Não há uma informação oficial a respeito dos componentes duplicados e a Apple muito provavelmente não dará qualquer esclarecimento a respeito. De qualquer forma, é difícil imaginar que um simples chip para detectar movimentos possa realmente fazer uma diferença significativa na autonomia da bateria de um smartphone.

Cupons de desconto TecMundo: