(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

Desde o lançamento da primeira versão dos iPads, a Apple aplica o mesmo preço para as versões de 16 GB com conexão móvel. Mas será que com o novo iPad, isso interfere nos lucros da empresa? A resposta é “sim”, pois, como você pode imaginar, a nova tela Retina e processadores mais poderosos podem fazer com que o custo do aparelho seja maior.

Apesar disso, a empresa de Cupertino é inteligente em não aumentar o preço dos aparelhos e, dessa forma, atrair novos consumidores, que acabam compensando os “dólares perdidos” na margem original.

Redução de 6% na margem de lucro

O site UBM TechInsights apresentou uma tabela com alguns valores estimados e mostrou que o novo iPad (na versão 4G de 16 GB) custa US$ 310 para a Apple. O iPad 2 3G de 16 GB custava US$ 276, enquanto a primeira versão do aparelho custava apenas US$ 270 para a fabricante. Sendo todos vendidos pelos mesmos US$ 629, você pode reparar que os lucros de 57% do iPad original caíram para 51% na nova edição. 

(Fonte da imagem: Reprodução/UBM TechInsights)

Não foram informados os valores relacionados aos tablets sem a conexão 4G (apenas com Wi-FI), mas as margens devem ser muito similares. Mesmo sem o modem LTE, é preciso considerar que a tela Retina, o processador Apple A5X e uma bateria mais potente podem fazer com que o aparelho fique mais caro para a Apple – sendo que também não houve alteração no preço final.

Cupons de desconto TecMundo: