Depois de uma longa espera, os consumidores apaixonados pela Apple finalmente puderam conhecer o iPad Pro. O tablet profissional produzido pela empresa de Cupertino foi anunciado oficialmente durante o evento de lançamento dos novos portáteis, realizado nesta quarta-feira (9 de setembro) — mesma apresentação em que foram revelados também os novos iPhones para o mundo.

Pela primeira vez, a Apple ultrapassa a casa das 10 polegadas para uma tela sensível ao toque, prometendo altíssimo desempenho para que os usuários profissionais possam utilizar seus softwares com a maior área útil possível. Mas é claro que não é somente a tela que importa, não é mesmo? Pois confira agora mesmo tudo o que a Apple revelou sobre o novo dispositivo.

A maior notícia sobre o iPad desde a chegada do iPad

Design e portabilidade

À primeira vista, fica bem claro que a Apple decidiu não arriscar na elaboração do novo modelo de tablets. Ele chega com traços bem similares aos vistos no iPad Air que está no mercado desde o ano passado, sendo que até mesmo as proporções de bordas ficam em uma escala parecida. Uma saída inteligente, uma vez que o dispositivo mais antigo foi bastante elogiado no mercado internacional.

Como já dissemos, o iPad Pro não trouxe as 9,7 polegadas do iPad Air e nem as 7,9 do iPad Mini. Este novo modelo conta com 12,9 polegadas, tendo quase o mesmo tamanho de alguns dos notebooks mais populares do mundo. Mesmo assim, a Apple criou um aparelho que tem traços bem delicados e discretos — não chegando ao mercado com dimensões pesadas e robustas.

É claro que ele pesa mais do que os outros modelos do mercado. Para que você tenha uma base de comparação, são 712 gramas — contra 437 gramas do iPad Air 2. Mesmo assim, é impossível dizer que o aparelho pesa mais do que notebooks, sendo que até o Macbook Air de 13 polegadas torna-se menos portátil nesse sentido, com seus 1,35 kg.

Não podemos deixar de lado também a espessura do iPad Pro. Mesmo com duas polegadas a mais de tela do que o iPad Air 2, o novo modelo teve pouco aumento em sua espessura, mantendo os traços ultrafinos dos antecessores. São apenas 6,9 milímetros — 0,8 milímetro a mais do que o Air.

Tela

Além das 12,9 polegadas, outra notícia surpreendente foi dada em relação à resolução do componente. O display do iPad Pro traz 2732x2048 pixels — o que representa uma densidade de pixels de 264 ppp. Ela ainda garante até 10 pontos de toques simultâneos para os consumidores que precisam de ações mais complexas em seus dispositivos.

Apple Pencil

Os iPads sempre foram compatíveis com canetas stylus comuns, mas agora a Apple está trazendo a sua própria caneta — ou seria lápis? — para o iPad Pro: Apple Pencil. Conectando-se ao tablet , a novidade permitirá funções inéditas para os portáteis da Apple, sendo totalmente integrado aos apps de produtividade e desenho, por exemplo.

A novidade possui sensores inéditos e consegue enviar informações completas para o tablet. Isso inclui a precisão para o toque em pixels individuais, o entendimento de pressão dos traços e até mesmo a inclinação da ferramenta. Em resumo: um recurso bem legal para artistas, arquitetos e outros profissionais que precisam de habilidade de desenho.

Hardware

O design do iPad Pro é interessante, isso é fato. No entanto, se estamos falando sobre um aparelho voltado ao mercado profissional — em que os usuários são bem mais exigentes —, o que interessa realmente é o hardware e os recursos de software. Em relação à parte interna do dispositivo, o grande destaque fica por conta do processador Apple A9X.

Ele promete muito mais velocidade e processamento do que o A8X triple-core encontrado no iPad Air 2 — com melhor desempenho de memória, inclusive. Em relação aos gráficos, a promessa também é de que o novo dispositivo terá muito mais desempenho para o carregamento e para os cálculos em sua GPU dedicada. Ou seja: além de ser criado para profissionais, o tablet também deve garantir bons resultados para os gamers de plantão.

Em relação ao primeiro iPad, são 22  vezes mais poder de processamento central e 360 vezes mais poder gráfico

Indo para as opções de memória, o iPad Pro não teve confirmação sobre os 2 GB ou 3 GB de RAM — lembrando que é esperado um aumento para que os recursos multitarefas possam ser executados sem problemas. Para o armazenamento de dados e apps, duas versões foram anunciadas pela Apple: 32 GB de memória interna ou 128 GB de memória interna.

Especificações técnicas

  • Tela: 12,9 polegadas
  • Resolução: 2732x2048 pixels
  • Densidade de pixels: 264 ppp
  • Processador: Apple A9X (processos de 16 nanômetros)
  • Coprocessador de movimento: Apple M9
  • Memória de armazenamento: 32 GB ou 128 GB
  • Câmera: iSight de 8 MP
  • Conectividade: 4G LTE, Wi-Fi 802.11 b/g/n/ac (com MiMO) e Bluetooth
  • Autonomia de bateria: até 10 horas
  • Espessura: 6,9 milímetros
  • Peso: 712 gramas
  • Cores: Gold, Silver and Space Gray

Áudio

Em relação ao som, é importante deixar claro que a Apple promete três vezes mais volume do que o visto no iPad Air 2. Para isso, a fabricante instalou nada menos do que quatro speakers estéreo no dispositivo. Isso mesmo, são quatro alto-falantes funcionando ao mesmo tempo para uma melhor experiência de áudio para todos.

Câmera e bateria

Ao contrário do que se esperava, a Apple não abandonou a câmera traseira no iPad Pro. O modelo de tablet continua oferecendo a opção para os consumidores que querem capturar imagens, sendo que a câmera iSight traz sensor integrado para até 8 megapixels nas capturas.

Sobre as baterias, a Apple entende que os usuários profissionais devem exigir ainda mais autonomia do que outros consumidores. Por isso, a empresa instalou baterias muito potentes — prometendo utilização contínua por até 10 horas, mesmo com conexões ativas à internet.

Conectividade

Também é preciso falar sobre conectividade. Além do já esperado suporte às redes WiFi com protocolo 802.11 b/g/n/ac (com MiMO), há Bluetooth e internet móvel de alta velocidade. Na versão de 128 GB, há opção de suporte às redes 4G LTE — o que não será oferecido para o modelo mais básico.

Recursos inéditos

Com funções exclusivas para a tela de 12,9 polegadas, o sistema operacional iOS será otimizado para garantir muito mais velocidade e autonomia para os aparelhos. Além da Apple Pencil trazendo diversas possibilidades, também temos a chegada dos recursos multitarefas com dois apps abertos ao mesmo tempo e totalmente funcionais.

Devido ao tamanho, o novo iPad também traz  a possibilidade de digitação simples para textos, uma vez que ele permite a utilização de teclados no modo "full-size" (tamanho total). 

O iPad Pro pode ainda ser utilizado com um teclado físico bem interessante. O acessório é integrado a uma nova capa de proteção chamada Smart Keyboard e funciona de modo bem parecido com o visto nos teclados do Microsoft Surface.

Preço e disponibilidade

O iPad Pro começará a ser vendido nos EUA em novembro. Por lá, cada unidade do tablet será comercializada pelo preço inicial de US$ 799 (R$ 3.100, na cotação do dia 11 de setembro; valor referente ao modelo de 32 GB e conectividade WiFi). O modelo de 128 GB custará US$ 949 (WiFI) ou US$ 1.079 (4G LTE) — R$ 3.685 e R$ 4.190, respectivamente. Não há uma versão 4G para a opção de 32 GB.

Quanto aos acessórios, a Apple Pencil será vendida por US$ 99 (R$ 384)e a Smart Keyboard por US$ 169 (R$ 656), também a partir de novembro. Ainda não há informações sobre a levada do dispositivo para ouros mercados. Ou seja: sem previsão para a chegada no Brasil.

......

O que você achou do novo iPad Pro? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: