Encontrar os inventores mais promissores em uma lista de 18 países é tarefa árdua — e esse é o foco do James Dyson Award. O projeto é o centro da fundação levantada por James Dyson, que estampa o nome do concurso.

Desde 2007, quando a premiação teve início, os vencedores foram variados: entre aparelhos eletrônicos para ajudarem pessoas surdas a se comunicarem melhor até braços biônicos e salva-vidas infláveis para motoqueiros, a lista se baseia constantemente em novidades que possam ajudar (e até salvar) no dia a dia. Os inventores do século 21 levam para casa 45 mil dólares, troféus e certificados, além de uma quantia de 15 mil dólares para sua faculdade.

A edição de 2014 da acirrada competição contou com mais de 600 inscrições, entre estudantes de design de produto, design industrial e engenharia. Com o mar de aparelhagens catalogadas no site da entidade, navegar pelas novidades irá levar um belo tempo... Ainda que os 20 melhores projetos desse ano já tenham sido escolhidos para a batalha pelo prêmio final, em novembro. Fomos a fundo no portfólio dos participantes para escolher as ideias mais singulares (e malucas):

1. Cowbelt

O problema: animais atravessando a rua de noite e causando acidentes. A solução: amarrar fitas amarelas nesses bichos, com a mesma funcionalidade das faixas reflexivas espalhadas pelas estradas.

Além de ajudar a prevenir desastres nas viagens, os acessórios ainda deixam os bichanos, no mínimo, estilosos.

2. SoundSpace Musical Gloves

Já imaginou tocar música dando sua melhor performance de air guitar? A ideia está (quase) sendo posta em prática com as luvas musicais do projeto SoundSpace. Com rastreamento dos movimentos executados por quem quer que esteja utilizando os acessórios, o periférico tem como principal objetivo criar um controle de comandos eletrônicos baseados na flexão dos dedos, na posição e na orientação das mãos.

3. Contact Lens Dropper

Quem usa lentes de contato sabe o infortúnio que é errar a mira e acabar com os olhos ardendo — ou pior, com as lentes no chão. Quer uma solução fácil? Que tal utilizar um aparato que parece que saiu da icônica cena do filme de Laranja Mecânica?

A ideia pode parecer dolorosa, mas, na prática, deve ser uma mão na roda para quem vive tendo problemas na hora de encaixar as lentes.

4. Mage-Cam

É difícil explicar o projeto japonês que apareceu no catálogo da James Dyson, principalmente por conta de uma tradução bem fraca para o inglês. O que conseguimos entender é o seguinte: um kit samurai para tirar fotos de seus amigos usando uma katana como botão de shutter para uma câmera é a ideia principal do projeto. A lente fica localizada na cabeça de quem se propuser a sair andando por aí fantasiado, funcionando como uma espécie de GoPro do Japão feudal.

5. HoverBall

Para o público mais velho, crianças pequenas e pessoas com deficiências físicas, a HoverBall é basicamente uma bola flutuante que modifica as interações tradicionais. Permitindo que dois corpos distantes possam usar gestos para controlar o periférico sem contato direto, a invenção tem como base a mesma tecnologia dos quadricópteros e dos rastreadores de movimento.

6. Sous Chef

Chegar em casa com uma janta quentinha te esperando parece impossível? O intuito do Sous Chef é criar uma bancada automatizada, preparada para cortar vegetais e carnes, além de lidar com utensílios pesados (proposta ótima para os idosos que moram sozinhos). Controlado por um smartphone, o único trabalho para poder fazer refeições com o projeto será reabastecer o equipamento.

7. Coolcase

Quanto mais o celular trabalha, mais ele esquenta. O problema pode ser muito comum, ainda mais para quem opta por usar capinhas. No calor do verão, a situação tende a se agravar, problema que o projeto Coolcase promete sanar com o uso de um mecanismo que opera por reações mecânicas em contato com altas temperaturas.

8. Easy Dream

Dormir bem em condições adversas é a proposta de Easy Dream, periférico dois em um que traz um fone de ouvido com cancelamento de som e bloqueamento de luz, simultaneamente. Para ajudar na posição da soneca, uma espécie de coleira almofadada foi planejada com três bases de apoio.

9. Tokyo Smart Wheel

Viajar por Tóquio sem um guia turístico pode ser o sonho de muita gente — mesmo com todas as barreiras culturais e de linguagem. O intuito do Smart Wheel é criar um sistema propício para levar os viajantes pelos pontos interessantes da cidade, que será sede das Olimpíadas em 2020.

O projeto se baseia em diversas “rodas” espalhadas pela cidade, equipadas com um bracelete digital. Ao se equipar das pulseiras e subir nos apoios do veículo, os visitantes serão guiados automaticamente para seus destinos.

10. IRIS

Ainda que a indústria de próteses tenha avançado muito (inclusive com a inserção das impressoras 3D no mercado), o foco dos avanços continua sendo na otimização dos movimentos realizados pelos aparelhos. O projeto IRIS mira nesse aspecto e usa sistemas avançados para analisar o melhor posicionamento dos dedos e o nível de força que deve ser usado para pegar objetos.

11. Gravity

Gravity pode ser o futuro do desenho em perspectiva em softwares CAD: crie seus projetos em 3D, desenhando em uma ferramenta de realidade aumentada. O sensor infravermelho e os óculos especiais geram uma maneira especial para rabiscar formas tridimensionais, no mesmo processo em que se criam obras 2D.

12. Above Marine

Segundo a página do Above Marine, uma espécie de submarino para peixinhos, existem diversos mitos sobre os peixes. “No geral, as pessoas acham que eles são criaturas chatas e que só possuem 3 segundos de memória”. Dando continuidade à tese, o projeto pretende responder o seguinte questionamento: será que os peixes têm um nível de entendimento complexo do mundo? A resposta vem em forma de carrinho para os animais marítimos interagirem com o universo fora do aquário que os prende.

Cupons de desconto TecMundo: