A faculdade é um tempo em que muitos se preparam para o futuro profissional. Mas enquanto ele não chega, porque não passar o tempo ocioso construindo invenções completamente malucas? Provavelmente, foi o que pensaram alguns dos desenvolvedores mais geniais dos últimos tempos. Até o próprio Facebook, se você for pensar, foi a mesma história: puro desvio e “falta” do que fazer.

Reator nuclear criado pelo estudante Thiago Olson (Fonte da imagem: Reprodução/Discovery Magazine)

Com pouco orçamento, experiência e tempo, já que a faculdade também é tempo de provas, esses estudantes usam todas as barreiras como propulsores para uma criatividade sem limites.

1.    Um reator de fusão nuclear

Até 2006, a feira de ciência da escola Stoney Creek nunca tinha sido tão radioativa. Tudo mudou quando o aluno Thiago Olson apresentou um reator nuclear como projeto de ciências. Resultado do trabalho de 2 anos e utilizando somente de 3.500 dólares na construção, a engenhoca impressionou o mundo, criando uma pequena quantidade de plasma que, como Thiago disse modestamente, “é diversas vezes mais quente que o centro do sol”.

2.    O robô-baterista

Tocar bateria não é exatamente uma habilidade que vemos em um robô ter; muito menos quando se trata de músicas rápidas e complexas que envolvem bumbo duplo e fôlego rigoroso.

Este músico de metal acompanha sem problemas o ritmo frenético de uma música em MIDI, seguindo comandos de um computador com ProTools (ferramenta muito utilizada para mixagem de músicas e programação de sequências de bateria). Criado pelos colegas Matthew Webster, John Vernon e ShengZhu Wu, a invenção deve ter saído da constante frustração em não encontrar um baterista que desse conta do recado.

3.    O carro solar mais rápido do mundo

Criar um carro rápido movido a combustível fóssil já é difícil; construir um que seja propulsionado por raios solares é outra história, longa e complicada, diga-se de passagem. Pois não é que em janeiro de 2011, o recorde de velocidade em veículos do tipo foi batido por estudantes australianos que conseguiram atingir 88 km/h com seu bizarro Sunswift IVy.

Rapidez que, vamos ser francos, não é nada se comparado com o que qualquer pedaço de lata velha pode chegar. No entanto, o ponto de interesse aqui é que a quantidade de energia gasta para bater o Guinness foi a mesma que você usa em uma torradeira. Isso mesmo, o carro movido a sol conseguiu aperfeiçoar a energia suficiente para torrar uma fatia de pão, movendo um adulto a 88 incríveis quilômetros por hora.

4.    Tetris maluco

Estudantes do MIT (Massachusetts Institute of Technology) elevaram o conceito de jogar Tetris para outro patamar. Utilizando duas paredes de LEDs e dois pads para o jogo Dance Dance Revolution – ambos ligados a um computador central –, eles deixaram a forma de se jogar o clássico muito mais interativa e divertida. Veja a batalha acirrada entre os inventores.

5.    Mochila de lasers

Certamente você não gostaria de viajar com uma dessas. Parecendo um trambolho de metal, a mochila grava o trajeto de quem a usa com suas 9 câmeras e lasers, criando um modelo tridimensional do ambiente.