Encontrando o amor na internet (Fonte da imagem: Reprodução/CNN)

Navegar na internet, para muitas pessoas, significa ter acesso às notícias do Brasil e do mundo. Outros preferem pular direto para os sites esportivos, enquanto que muitos gostam mesmo é de ler sobre curiosidades, pesquisar um programa novo ou ver as últimas novidades do mundo da tecnologia.

Isso, é claro, sem falar nas redes sociais. Twitter, Instagram e Facebook, por exemplo, são responsáveis por nos manter em contato constante com a maioria de nossos amigos. Contudo, mesmo com toda essa conectividade, há quem encontre certa dificuldade na hora de aproveitar esses ambientes virtuais para fazer novas amizades.

E se conseguir novos amigos é difícil, encontrar a sua alma gêmea navegando por sites da internet pode ser ainda mais complicado. Mesmo com o advento das páginas desenvolvidas para relacionamentos, ainda assim algumas pessoas simplesmente não atraem a atenção de indivíduos que lhes sejam interessantes.

Amy em uma palestra (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Aí, inevitavelmente surge aquela pergunta: “O problema sou eu?”. Bem, se você é um serial killer ou, então, vive um quartinho alugado e tem mais de 50 gatos em um espaço de 10 metros quadrados, aí a resposta é sim, provavelmente você está afugentando as pessoas com as quais você deseja se relacionar.

Contudo, na maioria dos casos a situação é mais fácil de ser resolvida do que você pensa. Quem sabe, simples retoques no perfil criado por você dentro de uma rede de relacionamentos já podem trazer grandes resultados. Confira algumas dicas e a história de sucesso de uma mulher que acabou virando até mesmo palestrante no TED.

Uma garota exigente

Amy Webb é uma jovem que estava “ficando para titia”. Oriunda de uma família com tradições judaicas, ela via cada vez mais as cobranças dos pais, tios e demais parentes crescerem. Ela já havia “passado da hora” de casar e, segundo a sua mãe e a sua avó, ela só estava solteira porque era exigente demais.

A garota estava buscando alternativas e pensou que talvez fosse uma boa ideia procurar o seu príncipe encantado nos sites de relacionamento. Segundo ela, isso lhe rendeu muitas desventuras, como ir jantar com um cara estranho em um restaurante caro e depois descobrir que ele foi embora e deixou a conta para que ela pagasse.

Nem assim Amy desistiu. Após outros episódios tão desastrosos como esse, a jovem utilizou toda a sua habilidade de programadora para desenvolver um verdadeiro algoritmo de busca do seu par perfeito.

Levantando dados

A jovem, então, começou a investigar sites de relacionamento, cruzando informações que agradavam a homens e mulheres. Para fazer isso, Webb chegou a criar diversos perfis falsos – tudo com o intuito de pesquisar as reações das pessoas a determinados tipos de informações.

Pesquisando dados (Fonte da imagem: Reprodução/ADCNet)

Ela descobriu que a descrição de si mesma nas páginas era pouco atraente, afinal de contas, no momento em que as pessoas estão pesquisando novos relacionamentos, eles não estão muito interessados nas suas habilidades de programação ou então no fato de que você é fluente em japonês, por exemplo.

Além disso, Amy também percebeu que palavras positivas e otimistas são mais bem aceitas quando alguém está lendo o perfil. Isso faz os “pretendentes” se sentirem melhor, ou seja, você os fez feliz em poucos segundos, então você já ganhou alguns pontos logo de cara.

Webb não deixa de citar que tudo deve ser descrito de forma sucinta – e não em textos intermináveis. Falando em artigos longos demais, confira uma seleção com mais dicas de Amy e também de outros sites para turbinar o seu perfil. A gente traz o final da história dela logo no final!

Torne o seu perfil atraente...

Como dito logo ali em cima, antes de tudo, você deve fazer com que o seu perfil seja atrativo. As pessoas precisam querer clicar na sua página e conhecer um pouquinho sobre você. Isso não é errado, muito pelo contrário; querendo ou não, você está ali para competir com outras pessoas que também buscam o seu par perfeito.

Dessa forma, fazer uma “propaganda positiva” a seu respeito não faz mal a ninguém, mas é claro que você deve sempre falar a verdade e mostrar aspectos totalmente verdadeiros sobre quem você realmente é.

Ah, e não se esqueça de que o seu perfil começa logo pelo seu nome de usuário. Por isso, não escolha nenhum título vulgar ou algo que sugira alguma coisa que vá acabar trazendo à sua caixa de mensagens contatos de pessoas com quem você não deseja conversar.

... E atualizado

Contas sem movimentação dão a impressão de estarem esquecidas, abandonadas. Dessa forma, é interessante que você sempre dê aquela passadinha no seu perfil, mudando algumas coisas e mostrando que continua firma na sua procura!

Claro que aqui não vale apelar, por isso não caia na tentação de fazer o fácil. Assim, não fique postando somente vídeos, links para outras páginas, letras de músicas nem frases de efeito. Clichês são legais só no cinema – e olhe lá!

Escolha uma boa foto

Conteúdo é importante, entretanto, todo mundo sabe que um bom perfil começa por uma boa foto. Nada de colocar uma imagem daquela festa em que você encheu a cara, muito menos utilizar uma fotografia tirada quando você tinha acabado de acordar, ainda está descabelado e estava brincando com o seu gato enquanto ele lambia as remelas do seu olho.

Coisa linda! (Fonte da imagem: Reprodução/Trend Hunter)

Também não vá escolher uma imagem muito antiga, afinal de contas, ela não retrata a pessoa que você é atualmente. O ideal é que a foto seja simplesmente boa, natural e que mostre você sorridente e passando uma imagem positiva.

Você pode seguir essas dicas de como tirar uma boa fotografia e aproveitar para criar uma especialmente para os sites de relacionamento.

Seja positivo

Esse tópico foi citado ali em cima, mas não custa nada reforçar. Não passe a imagem de uma pessoa baixo astral e que só gosta de reclamar. Você, quando procura alguém nos sites de relacionamento, com certeza dá mais valor àqueles que parecem otimistas, de bem com a vida. Assim, não custa nada você também se mostrar uma pessoa interessante e agradável.

Não minta!

Falar a verdade é imprescindível para quem deseja começar um novo romance por meio de um site da internet. Mentir é feio, a sua mãe ensinou que é errado e você com certeza não gostaria de ser enganado. Que tal chegar para um encontro e descobrir que aquele príncipe encantado não é nada daquilo que vocês tinham conversado?

O oposto também é verdadeiro, ou seja, não passe uma imagem daquilo que você não é. Logo, esse tópico surge mesmo para reforçar as ideias anteriores: faça uma descrição sincera, porém positiva e agradável, escolha uma (e recente) foto para o seu perfil e aguarde!

Seja exigente

Amy Webb, em seu vídeo para o TED, afirma e reafirma várias vezes que se manteve sempre exigente, afinal de contas, é a sua vida que está em jogo, por isso não é justo que você acabe “se acomodando” com qualquer um!

Amy diz que devemos ser exigentes (Fonte da imagem: Reprodução/CBSI)

Assim, se você quer alguém que compartilhe alguns gostos com você, não deixe de fazer questão disso. Não adianta nada você amar gatos e se relacionar com alguém que detesta os bichanos. Vai ser questão de tempo para que você tenha que escolher entre o amor pelos animais ou pelo seu companheiro.

Além disso, também não tenha pressa. Não julgue uma pessoa somente pela sua foto no perfil ou por uma meia dúzia de mensagens trocadas. Evite encontros rápidos e, antes de tudo, mantenha uma conversa por telefone para ver se o papo flui da forma desejada.

E a Amy?

Pois é, será que a história de Amy teve um final feliz? Bem, a garota coletou informações, definiu o seu “público-alvo”, construiu um perfil mais interessante e começou a “garimpar” na internet. O resultado, segundo a jovem, foi imediato, de forma que em pouco tempo vários pretendentes começaram a aparecer.

Amy encontrou o seu amor (Fonte da imagem: Reprodução/The Golden Hour)

Um homem, no entanto, bateu exatamente com tudo aquilo que Amy Webb almejava. O rapaz compartilhava dos mesmos gostos que a jovem, curtia viajar, era um nerd feito “na medida certa” para ela e, de quebra, tinha até mesmo os aspectos físicos que ela procurava.

Em pouco tempo eles estavam conversando por horas a fio e não demorou para que o relacionamento engatasse. O resultado final você já deve estar imaginando: os dois não só já se casaram, como tiveram um filho recentemente. Isso, é claro, além de a história de Amy ter virado uma palestra capaz de inspirar pessoas a buscarem o mesmo que ela conquistou.

Cupons de desconto TecMundo: