Tela de login provoca autoridades (Fonte da imagem: Reprodução/All Things Vice)

Depois da prisão de Ross Ulbricht e da desativação do domínio de seu site Silk Road, a Deep Web ficou sem seu maior espaço de comércio ilegal de drogas. Ainda assim, logo outros endereços concorrentes começaram a receber muitos usuários e, visando esses “órfãos”, uma nova versão do Silk Road apareceu na rede de anonimato do Tor.

Mesmo com as autoridades norte-americanas tentando rastrear as atividades dos maiores vendedores do antigo website, o Silk Road 2.0 já conta com cerca de 500 dos mais ativos traficantes de drogas do antigo serviço.

Para continuar com as similaridades, o novo Silk Road também tem como meio de pagamento preferido as Bitcoins. Fora isso, a interface do novo site foi identificada como praticamente idêntica à do seu antecessor, com a adição de apenas uma mudança provocativa: uma tela mostrando brasões das autoridades norte-americanas traz a mensagem “Este site oculto levantou-se novamente”.

A novidade foi espalhada no Twitter por uma conta que imita o nome do antigo administrador do Silk Road original. Mensagens como “Silk Road está no ar novamente. Alguém experimentando déjà vu?” estão sendo publicadas para chamar atenção de novos usuários. Ainda assim, somente quem já faz parte do serviço pode realizar compras, sendo necessário receber um convite desses para entrar na rede de comércio ilegal.

Cupons de desconto TecMundo: