(Fonte da imagem: Reprodução/Google Transparency Report)

Na semana passada, a Síria foi sumariamente excluída do espaço virtual, desaparecendo completamente dos registros do Google Transparency. Embora tenha reaparecido após algum tempo, o país tornou a perder a conexão, que só foi restabelecida após 8 horas.

Os motivos? Oficialmente, trata-se de um bombardeio rebelde efetuado em uma área a 60 quilômetros da capital do país, Damasco. Entretanto, especialistas de outros países afirmam que é impossível saber ao certo — de maneira que tanto pode ter sido um bombardeio como também uma nova medida estatal, algo que já havia ocorrido.

Repetindo o final do ano passado?

Em novembro do ano passado, a Síria teve, pela primeira vez, sua internet completamente desligada. Na ocasião, o relatório oficial atribuiu a situação calamitosa a grupos terroristas, hipótese que diversos especialistas avaliaram como “altamente improvável”.

Isso porque, a fim de conseguir tamanho “feito”, os tais terroristas precisariam cortar, simultaneamente, quatro cabos localizados em regiões distintas — três deles submarinos e um passando pela Turquia. Dessa forma, parecem ser justificadas as suspeitas gerais de uma nova manobra estatal de cunho duvidoso.

Cupons de desconto TecMundo: