E aí, você clicaria? (Fonte da imagem: Reprodução/Harvard Business Review)

Joe McCambley é um daqueles inventores que, apesar de ter ajudado a humanidade com uma nova tecnologia ou função para um serviço já existente, é odiado porque sua criação foi levada para caminhos errados. Foi assim com a pólvora, o avião, a bomba atômica... E os banners publicitários na internet.

Em 1994, McCambley discutia com outros publicitários sobre como anunciar na internet de maneira útil ao consumidor (e às empresas, claro). O resultado foi a imagem acima, criada pela Modern Media e encomendado pela AT&T: o primeiro banner publicitário da história da internet. O brilho é brega e a mensagem parece direta demais, capaz de enganar apenas os mais ingênuos, mas era algo totalmente inédito.

Direcione sua raiva para McCambley. (Fonte da imagem: Reprodução/The Wonderfactory)

Pedindo um clique de maneira parecida às toneladas de spam que invadiram a rede há pouco tempo, o serviço de turismo convidava pessoas a uma viagem por sete dos mais estimados museus do mundo a partir do hotwired.com, vendendo a ideia de que é possível se movimentar por tempo e espaço pela internet, algo inimaginável para muita gente na época.

O resultado foi considerado positivo: 44% das pessoas que viram o anúncio clicavam no banner, seja por interesse, curiosidade ou por engano – e algumas delas até compartilhavam a experiência com amigos, ação que se perdeu ao longo dos anos. McCambley não se arrepende do pioneirismo, mas nem todos enxergam por esse lado: “É como se você tivesse inventado a catapora”, disse um dos filhos do publicitário ao pai.

Cupons de desconto TecMundo: