Eleições 2022: disparos em massa de mensagens voltam ao WhatsApp

1 min de leitura
Imagem de: Eleições 2022: disparos em massa de mensagens voltam ao WhatsApp
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

Eleitores do Paraná receberam mensagens em massa a favor do pré-candidato ao governo do estado Cesar Silvestri Filho (PSDB) pelo WhatsApp. Segundo o jornal O Globo e o g1, ao menos duas contas de usuários foram banidas da plataforma.

A reportagem publicada pelo colunista Lauro Jardim revela que o vídeo publicitário, produzido pelo PSDB para inserções no rádio e na televisão, foi enviado por dois números de telefone de São Paulo e do Rio de Janeiro. No entanto, a assessoria do pré-candidato negou a responsabilidade sobre o disparo e diz não ter conhecimento sobre os contatos.

A Procuradoria Regional Eleitoral, do Ministério Público Federal (MPF), foi procurada pela reportagem, mas ainda não deu um retorno.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considera ilegal a prática de envios de mensagens em massa com conteúdo eleitoral e sem consentimento do destinatário. Para o WhatsApp, a prática fere os termos da plataforma e os usuários devem denunciar as contas responsáveis.

(Fonte: Unsplash/Reprodução)(Fonte: Unsplash/Reprodução)Fonte:  Unsplash 

O WhatsApp confirmou o banimento das contas que realizaram o disparo, assim como outras com comportamento semelhante. Em nota, a empresa disse que “em breve, também será possível denunciar tais contas suspeitas por disparos em massa diretamente na plataforma de denúncias desenvolvida em parceria entre WhatsApp e TSE”.