Twitch e Discord lamentam uso de plataformas em ataque nos EUA

1 min de leitura
Imagem de: Twitch e Discord lamentam uso de plataformas em ataque nos EUA
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

As plataformas de comunicação Discord e de transmissão ao vivo Twitch se pronunciaram oficialmente após um ataque a tiros na cidade de Buffalo, nos Estados Unidos, que resultou na morte de 10 pessoas e deixou outros três feridos.

Os dois serviços foram amplamente utilizados para organizar e até exibir o tiroteio feito pelo jovem de 18 anos que, a partir de motivações descritas pela polícia local como de ódio racial, entrou armado em um supermercado na cidade nova-iorquina no último sábado (14) e disparou contra funcionários e clientes.

O que dizem as empresas

Segundo a Twitch, em nota enviada para a CNN, a transmissão ao vivo do atirador, que usava uma câmera acoplada para mostrar o seu ponto de vista, foi encerrada com menos de dois minutos de duração. O atirador, que foi preso no local, teve a conta banida da plataforma.

"Estamos tomando todas as ações apropriadas, inclusive monitorar qualquer perfil que possa retransmitir o conteúdo", informou a empresa. A plataforma ressaltou que tem "política de tolerância zero contra violência de qualquer tipo".

Já a plataforma Discord teria sido utilizada pelo atirador para, em servidores privados, divulgar o ataque com alguns dias de antecedência e também um manifesto supostamente escrito por ele mesmo com as motivações do ataque, incluindo teorias da conspiração e o que o levou a ser radicalizado.

"Nós enviamos os nossos mais profundos pêsames às vítimas e suas famílias, e vamos fazer tudo o que pudermos para ajudar as autoridades policiais na investigação", afirmou um porta-voz da empresa em nota oficial.