Google acusa Apple de se beneficiar com bullying contra o Android

1 min de leitura
Imagem de: Google acusa Apple de se beneficiar com bullying contra o Android
Imagem: Apple/Divulgação
Avatar do autor

O Google acusou a Apple de usar o bullying feito por proprietários de iPhones com donos de celulares Android, nos Estados Unidos, para se beneficiar comercialmente, forçando a migração para o seu celular. A crítica partiu do engenheiro de software da gigante das buscas Hiroshi Lockheimer no sábado (8), via Twitter.

Citando matéria do The Wall Street Journal sobre como adolescentes americanos são pressionados a comprar um iPhone, o executivo criticou o esquema de cores do iMessage. No app de mensagens da Apple, os tons azul e verde diferenciam mensagens de usuários do iOS e do Android, o que transformaria o mensageiro da Maçã em um símbolo de status.

“Usar a pressão dos colegas e o bullying como forma de vender produtos é falso para uma empresa que tem humanidade e equidade como parte central de seu marketing”, escreveu Lockheimer. Ele também disse que “os padrões existem para corrigir isso”, uma crítica à recusa da empresa de Cupertino em adotar padrões universais como o RCS.

O perfil oficial do Android na rede de microblog tweetou uma mensagem parecida, pedindo à dona do iOS que faça mudanças em seu serviço. “O envio de mensagens de texto deve nos aproximar e a solução existe. Vamos consertar isso como uma indústria”, sugeriu a conta.

Pressão para comprar um iPhone

Na matéria usada como exemplo pelo chefe do Android, a estudante Adele Lowitz contou que usuários do sistema operacional do Google são tratados de forma diferenciada no grupo de mensagens dos colegas da escola. Citando o esquema de cores do iMessage, ela disse que aparecer no chat com a “bolha verde” se tornou uma gafe para alguns.

Lowitz contou que os recursos exclusivos do app da Apple causam problemas para os usuários de Android, excluindo-os de determinadas conversas. Conforme a estudante, isso gera uma pressão para que todos tenham um iPhone e se sintam parte do grupo, evitando se tornarem alvo de bullying.