Twitter: pedidos de governos para remoção de posts cresce em 2020

1 min de leitura
Imagem de: Twitter: pedidos de governos para remoção de posts cresce em 2020
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

A rede social Twitter divulgou um novo relatório de transparência da rede social com dados sobre a atuação da plataforma. Na atual edição, que traz informações de julho a dezembro de 2020, foram adicionadas novas métricas que trazem detalhes interessantes sobre a atuação da plataforma.

Segundo a agência de notícias Reuters, a quantidade de pedidos de remoção de postagens vindos de governos e direcionados a perfis de jornalistas ou veículos de comunicação aumentaram em 26%. Isso significa que 199 contas verificadas de todas as partes do mundo receberam 361 solicitações judiciais para que conteúdos fossem deletados.

Nesse quesito, cinco países concentraram 94% do volume total das solicitações contra jornalistas: Japão, Índia, Rússia, Turquia e Coreia do Sul.

Mais dados

Em outro critério avaliado, a Índia foi o país em que o governo mais solicitou informações por parte do Twitter — como a identidade por trás de contas anônimas, por exemplo. Neste caso, a plataforma respondeu com algum tipo de dado em apenas 30% das ocasiões. O país, que está atualmente em guerra contra a rede social e realizou até uma batida policial nos escritórios da empresa, foi responsável por 25% desses pedidos.

Confira mais alguns dados retirados do relatório, que valem apenas para o segundo semestre de 2020:

  • Tweets que violavam políticas da rede são apenas 0,1% de todas as postagens;
  • O Twitter removeu 3,8 milhões de postagens que feriam as regras do site;
  • Só 6% dos tweets removidos tiveram mais de 1 mil visualizações;
  • Em relação ao tema da pandemia, foram suspensas 597 contas e deletados 3.846 conteúdos.

O relatório completo pode ser conferido no blog oficial do Twitter (em inglês).

Twitter: pedidos de governos para remoção de posts cresce em 2020