Você sabe o que é login? Descubra aqui

2 min de leitura
Imagem de: Você sabe o que é login? Descubra aqui
Imagem: Unsplash/Reprodução
Avatar do autor

Em um mundo conectado, o login está presente na rotina. Utilizamos esse método de acesso em e-mails, redes sociais, jogos e outros. Todavia, poucas pessoas sabem além do básico — por exemplo, o significado do termo "login". A seguir, explicaremos detalhes sobre esse mecanismo que é tão essencial para a segurança na web.

O que é login?

a  (Unsplash/Reprodução)

O conceito de login está no próprio nome, originado do termo em inglês logging in, que significa se conectar. Trata-se de um conjunto de credenciais que identificam usuários em um site, rede social, e-mail etc. Através desse mecanismo, os usuários podem não apenas acessar suas contas com maior segurança como também fazer alterações nelas.

Um dos objetivos principais é impedir que dados importantes, como e-mail e senhas de segurança, sejam roubados. Embora os métodos de invasão estejam cada vez mais complexos, o login mantém sua importância. O padrão mais conhecido é aquele que requer um e-mail e uma senha, mas existem outros que solicitam identificação biométrica com impressão digital, voz e até reconhecimento facial.

Por que é necessário?

a  (Unsplash/Reprodução)

Em um mundo sem login, qualquer um poderia ter fácil acesso a informações pessoais e sigilosas; é possível compará-lo a uma senha de banco. Imagine um cenário no qual não haja nenhuma forma de identificação nas instituições bancárias (não precisamos afirmar que o caos se instalaria).

Diante das novas ameaças à segurança do usuário, têm surgido métodos mais seguros de login que incluem, por exemplo, a autenticação em duas etapas (também chamada de 2FA), presente no WhatsApp, no Instagram e em contas da Google. Outro exemplo é a verificação de conta solicitada quando o sistema identifica um login incomum.

Autenticação em 2 etapas

A depender do serviço, do software ou da plataforma, o login pode ser composto por mais de uma forma de autenticação, como citado. Atualmente, esse é um dos métodos mais seguros, utilizado sobretudo para evitar o roubo de informações e de credenciais da conta. Confira alguns exemplos.

Google Login

Imagem da tela de login para acessar uma conta Google.Imagem da tela de login para acessar uma conta Google.Fonte:  Google/Divulgação 

Uma vez ativada a autenticação em duas etapas na conta Google, o sistema vincula o login a um aparelho Android do usuário. Dessa forma, sempre que o acesso for feito em um novo dispositivo, será enviada uma notificação para o celular, possibilitando permitir ou não o login.

Apple ID Login

Registro da tela de login para acessar o Apple ID, o que também pode ser feito por biometria.Registro da tela de login para acessar o Apple ID, o que também pode ser feito por biometria.Fonte:  Apple/Divulgação 

O ID Apple age de forma semelhante quando a 2FA está habilitada. O iPhone, iPad ou Mac exibe um aviso com um mapa informando de onde a tentativa de login foi feita. Caso o acesso seja conhecido, o usuário precisa digitar um código de seis dígitos que aparecerá em outro iGadget da fabricante.

Facebook Login

Imagem da tela de login para acessar uma conta no Facebook.Imagem da tela de login para acessar uma conta no Facebook.Fonte:  Facebook/Divulgação 

O Facebook Login opera de modo diferente, valendo-se de geradores de códigos próprios ou aplicativos autenticadores que fornecem tokens. Anteriormente, a rede social utilizava o número de celular como chave principal de proteção, mas o método foi alterado com o tempo.