TecMundo 10 anos: as 10 notícias mais lidas na nossa história

3 min de leitura
Imagem de: TecMundo 10 anos: as 10 notícias mais lidas na nossa história
Imagem: TecMundo/Reprodução
Avatar do autor

Equipe TecMundo

@tec_mundo

O ano de 2011 foi marcado por fatos que ecoam até os dias de hoje. Naquele período nós perdemos o gênio Steve Jobs e teve fim a Guerra do Iraque. Além de todos estes eventos, foi em 2011 que surgiu na internet brasileira o TecMundo, mais especificamente em 23 de março.

O site, que foi criado como uma expansão do Baixaki, possui desde o começo a proposta de reunir as melhores informações, análises e novidades de tecnologia. Desde então, o TecMundo se tornou referência no país e é um dos veículos mais respeitados também sobre assuntos como ciência, séries (Minha Série) e games (Voxel).

Para celebrar esta década levando os acontecimentos mais "quentinhos" e importantes para o público, nós preparamos um especial com as 10 notícias mais lidas nestes 10 anos de TecMundo. Veja, a seguir, o que mais bombou entre 2011 e 2021 no nosso site.

10. Anonymous começa a vazar dados de família Bolsonaro e ministros

O Anonymous, um dos grupos hackers mais famosos do mundo, fez uma ação ousada em junho do ano passado. A associação divulgou na internet dados pessoais (como CPF e números de telefone) de vários integrantes da família Bolsonaro, incluindo o próprio presidente da República.

9. Ferramenta consegue capturar e rastrear conversas do WhatsApp

Febre mundial no começo da década passada, o WhatsApp gerou fascínio em muita gente. A atenção causada pelo aplicativo também fez com que a gente procurasse maneiras de burlá-lo, o que um hacker acabou conseguindo (não por muito tempo).

8. HAARP: o projeto militar dos EUA que pode ser uma arma geofísica

Uma das teorias conspiratórias mais populares de 2016 teve o projeto HAARP, do governo dos Estados Unidos, como o principal alvo. Circularam pela internet dezenas de textos que sugeriram que o estudo poderia se tratar de uma grande arma geofísica dos norte-americanos.

7. Descriptografado: hacker revela página escrita por jovem que sumiu no Acre

Em março de 2017 um mistério tomou conta das manchetes de todo o Brasil: para onde tinha ido Bruno Borges? O jovem estudante deixou centenas de mensagens cifradas em seu quarto, falando sobre conhecimentos místicos que havia adquirido com a leitura. Parte da charada foi resolvida quando um hacker descriptografou o que Bruno havia deixado escrito.

6. Samsung joga a toalha: desliguem agora e parem de usar o Galaxy Note 7

Em outubro de 2016, a Samsung simplesmente desistiu do Galaxy Note 7. A empresa divulgou um comunicado para que todos os usuários do smartphone, assim como as operadoras e varejistas, trocassem o aparelho por “unidades seguras”. A decisão foi tomada após vários celulares simplesmente pegarem fogo.

5. Google Maps agora com mapas em 3D

Uma ferramenta do Google Maps que se tornou comum no dia a dia de muita gente foi lançada lá atrás. Anteriormente, o programa mostrava somente uma visão aérea por satélite das ruas e avenidas das cidades do mundo. No que representou uma das principais revoluções, o Maps ganhou mapas em 3D, mostrando as imagens das casas, prédios e monumentos.

4. Auxílio Emergencial pode ter novas parcelas pagas em 2021

Em 2020, a adoção do Auxílio Emergencial foi uma das medidas para minimizar o impacto da crise econômica causada pela pandemia. Uma nova fase do programa de distribuição de renda acabou sendo necessária após o agravamento da crise em 2021.

3. YouTube disponibiliza 400 filmes inteiros de graça

De um site com clipes musicais, entrevistas e vídeos de grandes produtores de conteúdo, o YouTube evoluiu para ser também uma plataforma de longas-metragens. Em 2010, a ferramenta disponibilizou nada menos do que 400 filmes completos e de graça para o público.

2. Quantos podem morrer pelo coronavírus no Brasil? Cientistas respondem!

A pandemia do coronavírus, que começou em 2020, é a pior crise de saúde que o mundo viveu em 100 anos. Desde o começo do problema sanitário, cientistas se unem para tentar fornecer respostas confiáveis. Um grupo destes pesquisadores fez, inclusive, um modelo para responder quantas pessoas poderiam morrer no Brasil em decorrência da Covid-19.

1. Veja se o seu CPF está entre os 223 milhões vazados nesta semana

Em janeiro deste ano, o Brasil começou a lidar com notícias praticamente semanais sobre vazamentos. Bancos de dados de várias empresas e até instituições públicas estavam com brechas para que CPFs, números de telefones, e-mails e informações fiscais de brasileiros vivos e mortos ficassem desprotegidos. Para tentar contornar o problema, programadores lançaram plataformas para auxiliar as pessoas, como o FuiVazado!, que acabou sendo retirado do ar pela Justiça dias depois.