Google pode estar sob nova investigação antitruste nos EUA

1 min de leitura
Imagem de: Google pode estar sob nova investigação antitruste nos EUA
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

Autoridades estaduais e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos estariam realizando uma nova investigação antitruste contra a Google, tentando buscar maneiras de limitar a autoridade da companhia nos setores de busca e publicidade na internet. A revelação foi feita pelo CEO do DuckDuckGo, Gabriel Weinberg.

Em entrevista à Bloomberg, o executivo do buscador focado em privacidade disse que os responsáveis pela investigação procuraram a sua empresa e outras, recentemente. Na conversa, eles teriam questionado Weinberg sobre a possibilidade de exigir que a gigante de Mountain View ofereça alternativas de buscadores no Android e no Chrome.

No bate-papo, também seriam sido abordadas supostas práticas anticompetitivas da Google em relação à publicidade online, negócio que rendeu à empresa aproximadamente US$ 100 bilhões em 2019. A investigação sobre este segmento estaria sendo conduzida por procuradores-gerais do Texas.

O buscador da Google é o mais usado no mundo.O buscador da Google é o mais usado no mundo.Fonte:  Google/Reprodução 

O trabalho, que já dura cerca de um ano, tenta descobrir se a gigante de buscas obteve vantagem para conseguir o domínio nestas áreas. Dependendo dos resultados, pode ser aberta uma ação formal, iniciando um dos casos antitruste mais significativos dos EUA desde o processo contra a Microsoft, em 1998, segundo a publicação.

Outras investigações

Esta não foi a primeira vez que a Google é acusada de práticas anticompetitivas. Em uma investigação da Federal Trade Commission sobre o mercado de publicidade online, em 2013, a companhia concordou com algumas mudanças no negócio, evitando a ação.

Mas em 2018, ela foi multada em US$ 4,3 bilhões pela União Europeia, em um processo semelhante ao que corre no território americano. Na época, as autoridades concluíram que a empresa forçava fabricantes de celulares a incluir seu buscador como padrão nos aparelhos Android.

Além da multa recebida, a Google se viu obrigada a mudar a prática. No continente europeu, os usuários podem escolher o sistema de busca padrão ao configurar um novo dispositivo Android, tendo ao menos quatro opções.

Google pode estar sob nova investigação antitruste nos EUA